Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Jovem Elfo Pargos-Capitulo 8

-Òtimo, vamos dormir, assim quando acordamos, vamos ajudar Prometeus e depois partiremos em destino a Fortaleza de Victor e acabaremos com ele, está de acordo mano?-disse Pargos
-Com certeza-disse Centuriôn
Então ambos voltaram para a vila, tinham de descansar bastante para o próximo dia.
Algumas horas depois, assim que o Sol nasceu ambos acordaram e dirigiram-se ao Curandeiro, Centuriôn explicou a ele que era um Elfo Paladino especialista em magia, e curaria o ferido que no caso era seu irmão Prometeus:
-Senhor obrigado por cuidar dele, agora eu assumirei, com muito esforço farei com que ele levante dessa cama, acho que irei precisar de sua energia Pargos, pois o caso de nosso irmão é muito grave, esse ato não consumirá muito suas forças é apenas uma garantia que o processo dê certo-disse Centuriôn
-Darei toda minha energia se for necessário-disse Pargos
Centuriôn colocou suas mão no peito de Prometeus, sentiu suas batidas fracas, imediatamente começou com a magia, um circulo verde se formou em volta dos três irmãos:
-Agora Pargos ponha sua mão em meu ombro, revele sua aura, e concentre-se, não se destraia com nada-disse Centuriôn
Pargos assim fez, Centuriôn estava mantendo o encantamento da vida com sacrifício, a final ele tinha que controlar o fluxo da aura de seu irmão e tranforma-la em energia para ele, enquanto isso aos poucos as batidas do coração de Prometeus iam se normalizando:
-Falta pouco irmão aguente firme-disse Pargos desesperado para Centuriôn
O Circulo que estava entre eles aos poucos foi ficando borrado, a magia estava perdendo força, ainda falta bastante para todos os orgãos de Prometeus se curar totalmente:
-Use mais de minha energia, vc não ira aguentar assim-disse Pargos
-Mesmo que eu use toda sua energia,não conseguirei completar o encanto, não com sua atual energia-disse Centuriôn
-E se eu usar minha transformação?-disse Pargos
-Bom se vc quer morrer vai em frente, a chance de sobreviver é mínima-disse Centuriôn
-Melhor mínima do que meu irmão ficar nesse estado, Forma De La Muerte-disse Pargos
Então rapidamente o circulo mágico se restaurou e em poouco tempo Prometeus estava curado, quando a magia terminou algo aconteceu:
-Olá irmão, me desculpe eu.....-disse Pargos
De repente o jovem elfo desmaiou:
-Imão, oque foi?-disse Prometeus
-Calma ele só desmaiou, ele quase morreu para salvar sua vida irmão-disse Centuriôn
-Irmão? como assim? vc é meu irmão?-disse Prometeus
Centuriôn contou toda a história que havia contado a Pargos:
-Nossa não sabia que tinhamos um outro irmão-disse Prometeus
-Sim, quando Pargos acordar partiremos-disse Centuriôn
Duas horas depois Pargos acordou e falou:
-irmão que bom que vc está bem-disse ele para Prometeus-me desculpe por aquilo
-Não tem problema maninho, vc não faria aquilo de propósito, más da próxima vez vc vai estar na quela cama-disse Prometeus rindo
-Ja que estamos todos bem agora, vamos temos que chgar na Fortaleza de Victor-disse Centuriôn-eu sei o caminho
-Vamos acabar com ele-disse Pargos-unidos ele não consiguirá nos deter

                                     Continua.........
Guilherme Sardella
Enviado por Guilherme Sardella em 10/08/2011
Código do texto: T3152639
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Guilherme Sardella
Santos - São Paulo - Brasil, 21 anos
14 textos (602 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 15:07)
Guilherme Sardella