Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Salgueiro-chorão

Salgueiro-chorão
maria da graça almeida


Em ilha de terra sofrida,
no fim do mundo e da vida,
humilde, olhando o chão,
triste, gemia o Chorão.

- Por quem choras, ó Chorão,
este choro sem consolo?
Cá estou, à tua mão,
ofertando-te apoio!

- Este choro é bem antigo,
sufocado, reprimido.
Preso aqui neste lugar,
com a face para o chão,
do céu, não vejo o luar,
da lua, não tenho o clarão.

- Alegra-te, bom amigo,
escuta bem o que digo,
na água que te rodeia,
ao teu lado, refletida,
terás linda a lua cheia!

----------------------------------
Quando o olho então já cego,
às visões da alma me entrego.
Aos reveses desta vida,
soluções alternativas.

maria da graça almeida
maria da graça almeida
Enviado por maria da graça almeida em 16/01/2006
Reeditado em 19/01/2006
Código do texto: T99486
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
maria da graça almeida
São Paulo - São Paulo - Brasil
248 textos (14805 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 14:26)
maria da graça almeida