Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MALUCO POR PERNAMBUCO

CORO
Eu sou maluco por meu Pernambuco
Não danço frevo e não sei forró
Mas faço versos que é pra matar a saudade
Que quando chega essa idade
Machuca chega dá dó (bis)

E lembro o coco
Na praia bem geladinho
Tomado devagarzinho
Uma água doce a valer
Depois partido em dois
E a carne molinha
Comida com uma pazinha
Da casca verde, ô prazer
Uma onda tranqüila
Quebrada e espumada
Na beira da praia
Filtrada na rocha
Cabrocha de saia
Tão branca qual coco
Dá gosto de ver


Tá tão distante
Dá banzo, tristeza
Cansaço, moleza
Lembrando a beleza
E a comida gostosa
Que é posta em fartura
Pra gente comer
Um cuscuz, um arroz
Um baião de dois
Tapioca e farinha
Meu Deus, que saudade
Daquela terrinha
Recife tão lindo
Eu não posso esquecer
Por que tu não mandas
Pra cá de repente
Uma onda bem quente
Pra eu mostrar pra esse povo
Porque é que a gente
Não agüenta a saudade
Pensando em você


Sou tão maluco por meu Pernambuco
Não danço frevo, não sei forró
Mas quando bate a saudade
Eu desconto batendo a viola
Se por fora eu não danço
Mas por dentro rebola
A zabumba, o triângulo
A poesia, o prazer
E a saudade eu espanto
Com um pranto e um verso
Na ponta da pena
E a cena descreve
O que eu sinto no peito
Mas nem frevo, nem verso
Conseguem dizer
 
(Tomando banho em águas frias da praia de Cádiz, Espanha, com saudades da terrinha já ha um ano - Dezembro/98


djalma marques
Enviado por djalma marques em 06/05/2006
Reeditado em 07/05/2006
Código do texto: T151410
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
djalma marques
Recife - Pernambuco - Brasil
67 textos (7455 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:43)
djalma marques