Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Povo da periferia

Povo da periferia há muito tempo ta abandonado né irmão,
enquanto o povo da classe alta ta enchendo o rabo de dinheiro
o povo aqui tá no veneno, sem emprego, na fome
a única saiada que os irmao encontra, aqui na periferia é o
mundo do crime
os irmao sabe que o crime não compensa, mas é obrigado a viver
no crime porque não tem outra saída né mano, então
que Deus proteja os irmao que agora tão na correria
que Deus proteja o povo da periferia

Deus olhai o meu povo da periferia
É tanta gente triste nessa cidade
É tanta desigualdade desse outro lado da cidade
Mas eu tenho fé, eu tenho fé eu acredito em Deus
Olhai por esses filhos teus
Senhor
Ó pai senhor olhai o meu povo sofrido da
Periferia

Ah!Olhando pro meu povo vejo a tristeza
Estampada em cada rosto que perdeu a beleza
A vida é embaçada pra quem ta no veneno
Uma mãe vendo os seus filhos com fome sofrendo
Os mais ricos do mundo só fazem investimentos
Diversão pra boyzinho,pra coisa ruim e armamento
Quanto ao meu povo investimento é zero
Dia a dia não é facil dia a dia não é belo
Varios moleque na rua sem endereço drogado
Mendigo gente sofredora tambem largado
Se arrastando e com vontade de viver
Muita gente dá de frente, finge que não ve
De que adianta vida boa e ter tudo da hora
Se o meu povo tá no veneno,ah meu deus e agora
Eu peço ao senhor que de paz e alegria
Cuida de noiz
O povo da periferia

Deus olhai o meu povo da periferia
É tanta gente triste nessa cidade
É tanta desigualdade desse outro lado da cidade
Mas eu tenho fé, eu tenho fé eu acredito em Deus
Olhai por esses filhos teus
Senhor
Ó pai senhor olhai o meu povo sofrido da
Periferia

Ah!O povo é mal cuidado ignorado esquecido
Os ricos querem mais é ver meu povo fudido
Exploram nossa vida roubam nosso dinheiro
Eu vejo o povo no veneno entrando em desespero
Irmão na ira, sem paz espirito auxiliar mano
Roubando se arriscando porque ta precisando
Apanhando na vida passando fome que injustiça
E quando roda toma coro todo dia da policia
Que a cada dia o crime vai crescendo essa vida deixa o povo
Revoltado e violento
A pobreza a miséria todo dia cresce
Que porra é essa meu povo não merece
Um dia quem só fode a gente vai se fuder
Eles obrigam o meu povo a não ter paz para viver
Que Deus proteja os irmao que agora tão na correria
Que Deus proteja o povo da periferia

Deus olhai o meu povo da periferia(2x)
É tanta gente triste nessa cidade
É tanta desigualdade desse outro lado da cidade
Mas eu tenho fé, eu tenho fé eu acredito em Deus
Olhai por esses filhos teus
Senhor
Ó pai senhor olhai o meu povo sofrido da
Periferia


Ó pai senhor olhai o meu povo sofrido da
Periferia
frangozl
Enviado por frangozl em 25/07/2006
Código do texto: T201900
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
frangozl
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 32 anos
20 textos (2661 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 18:56)
frangozl