Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não sei porque

Em minhas mãos venho o sangue
Que escorre por amor
A saudade que bate
E se entrega a esse horror

Dias e noites que fico assim
Meu mundo é pequeno, mas não tem fim.
A dor que sangra o seu coração
De amor até a solidão

Não sei por que todos tentam ser melhores
Quando tudo é em vão
Vocês se machucam
Por dizer que tudo tem razão

Tento ser melhor do que posso ser
Tento mostrar o que nunca vou ser
Eu sei que é diferente, mas eu sou assim.
Meu mundo parece ser, mas não tem fim.

Eu não sei porque
Tudo é diferente alem de viver
Eu não sei porque
Meu mundo é alem de você

Em minhas mãos venho o sangue
Que escorre por amor
Não sei por que todos tentam ser melhores
Quando tudo pode ser em vão
Quando tudo pode ser em vão...
Quando o extremo chega a solidão.
Manoel Cândido
Enviado por Manoel Cândido em 08/09/2006
Código do texto: T235700
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Manoel Cândido
Sombrio - Santa Catarina - Brasil, 27 anos
33 textos (1300 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:00)
Manoel Cândido