Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu, Meu Violão e a Solidão

Eu, meu violão e a solidão.
Tá fria a madrugada e nada de você aparecer,
Com esse vulto casual,
Diz que acha bem normal o sofrer assim de alguém
Tão cansado de penar a duras cenas de amor.
Forte tentação e as lamúrias dessa vida,
Dessa vida esplendorosa,
Dessa coisa tão banal de carnaval chamado amor.
Vê como tá tão lindas as flores no nosso jardim meu bem.
Olha pr’essa janela que tantas vezes clareou você.
Nunca me diga adeus, pois a dor que trazes é uma dor sem fim.
Mostra pr’esses seus olhos que é você que existe em mim.
Mostra pr’esses seus olhos que é só você que existe em mim.
Rodrigo Messias Cordeiro
Enviado por Rodrigo Messias Cordeiro em 08/11/2006
Código do texto: T285245

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Por R. Messias Cordeiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rodrigo Messias Cordeiro
Feira de Santana - Bahia - Brasil, 33 anos
276 textos (13664 leituras)
9 áudios (1184 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:15)
Rodrigo Messias Cordeiro