Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um violeiro toca

(Almir Sater / Renato Teixeira)


Quando uma estrela cai
No escurão da noite
E um violeiro toca suas mágoas
Então os "zóio" dos bichos
Vão ficando iluminados
Rebrilham neles estrelas
De um sertão enluarado

Quando o amor termina
Perdido numa esquina
E um violeiro toca sua sina
Então os "zóio" dos bichos
Vão ficando entristecidos
Rebrilham neles lembranças
dos amores esquecidos

Quando o amor começa
Nossa alegria chama
e um violeiro toca em nossa cama
Então os "zóio" dos bichos
São os olhos de quem ama
Pois a natureza é isso
Sem medo, sem dó, nem drama

Tudo é sertão
tudo é paixão
Se um violeiro toca
A viola, o violeiro e o amor se tocam

Tudo é sertão
todo é paixão
Se um violeiro toca
A viola, o violeiro e o amor se tocam

Quando o amor começa
Nossa alegria chama
e um violeiro toca em nossa cama
Então os "zóio" dos bichos
São os olhos de quem ama
Pois a natureza é isso
Sem medo, sem dó, nem drama
Tudo é sertão
tudo é paixão

Se um violeiro toca
A viola, o violeiro e o amor se tocam
Tudo é sertão
tudo é paixão
Se um violeiro toca
A viola, o violeiro e o amor se tocam



                       
Jakeline de Castro
Enviado por Jakeline de Castro em 08/07/2007
Código do texto: T556676

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jakeline de Castro
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 35 anos
21 textos (1489 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/14 06:31)
Jakeline de Castro



Rádio Poética