Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

'† doentias †'

Na minha sobriedade penso em coisas sem sentido
E o melhor de tudo é que ninguém se importa comigo
Aqueles que te olham com uma cara de desprezo
são, na realidade, os que mais cultivam medos

[Pré-refrão]
Medo da vida, medo de errar
medo, tormento
Uma alma á vagar
no aconchego de um maldito lar
'† LIBERTAS †'

[Refrão]
Quem tem medo da escuridão levante a mão!
A tua vida não vale nada, NÃO!
Quem tem medo da escuridão levante a mão!
A tua alma tá condenada, te entrega....
ou te buscarão!!

[Riff 0]

Medo ou raiva doentia
é o que leva a se criar uma mente tão vazia
Uma mente doentia é consumida internamente
por uma grande utopia
Mas não dê tanta importância para o que os outros pensam
Na verdade eles são doentes
Considere a tua mente insana, quase nunca se engana
Ela é onipresente

[Pré-refrão -- Refrão -- Riff 0]
nékros
Enviado por nékros em 27/09/2007
Reeditado em 07/11/2008
Código do texto: T671237
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
nékros
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil
72 textos (2742 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 18:32)
nékros