Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A dor, essa senhora que sempre vem.

Olhe:
Numa boa,
Ô gente fina,
Gente que se julga acima,
Em tudo
Muito boa!
Para quem
Tudo o mais que há,
Ah, se há, há à-toa,
Não faz toda essa festa
Desce desse pedestal,
Decida, depressa!
Ele vem abaixo sem você se dar conta
Basta um ventinho desses, à-toa.
Tem sido assim com tanta gente,
De repente, o desabrigo,
O frio,
O mundo que escoa
A dor,
Que nessas horas sempre aparece
E vai entrando, ficando
Pois com a dor é assim:
Não há escolhas,
Ela não nos esquece.
Permite-nos, às vezes,
Um tempo a mais,
Mas aparece.
João José
Enviado por João José em 13/10/2007
Reeditado em 14/10/2007
Código do texto: T692179
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João José
Goiânia - Goiás - Brasil, 60 anos
3 textos (86 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 13:56)