Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Louca cura

Com a paixão que corria nas veias,
nas artérias... na horta
jogue água para nascer a planta
que cura dor de cabeça,
barriga e muito mais,
cura dores ancestrais:
como a pétala da rosa amassada
sobre uma camisa amarrotada,
fedendo a suor de um dia barato;
pelo gargalo da garrafa quebrada
escorre o resto do veneno de rato
que o ex-vivo bebeu há instantes,
pois não viveria mais
como uma caricatura (pálida figura de si),
de um louco num longo trajeto,
travessia num mar desértico
de uma vida morrida todo dia
desde quando o sol nascia.
Ele não percebeu
que a noite não morreu,
apenas foi assombrar
quem parava para pensar
do outro lado da terra,
num triste fim de era,
onde o tempo não parou
e a juventude já passou
tanto quanto o futuro também passou...
já o presente vem passando:
algum pretérito aqui chegou!
Ele, covarde, num ato de coragem,
acabou com os únicos bens que possiía:
sua morte e a loucura que vestia:
partiram para outro lado,
deixaram por lá seu fardo...
Agora flutua pelo ar
não se cansando de gritar:
"a vida não é dor,
a vida não é dor:
loucura é viver sem amo!"
Hernany Tafuri
Enviado por Hernany Tafuri em 29/10/2007
Código do texto: T714932
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hernany Tafuri
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil, 35 anos
188 textos (11383 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 04:31)
Hernany Tafuri