Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A verdadeira Aquarela - Paródia de Aquarela

Numa folha qualquer
Eu desenho um sol que não brilha
Em um país que não luta
Em meio a um massacre de vidas.

Com o lápis escrevo
Para um cidadão que labuta
Para os que trabalham
E crêem no fim dessa chuva.

Se os pinguinhos de sangue
Mancharem o azul do nosso céu
Nesse instante imagino
A nossa pátria jogada ao léu.

E vão roubando
Os políticos que atuam
de norte a sul
Vão com eles
Nossos sonhos
De um mundo mais azul
Sinto-me em uma novela
Que vai caminhando
Sem rumo , na qual o final feliz
Tão distante está.

Entre as nuvens
Eis que surge um lindo avião
Trazendo a paz
De um povo engajado socialmente
Que luta e faz
Basta imaginar que isso é possível
Que ele está vindo
E se agente quiser...

Ele vai pousar..
Bruninhoo
Enviado por Bruninhoo em 05/03/2008
Código do texto: T888820

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bruninhoo
Atibaia - São Paulo - Brasil, 25 anos
37 textos (12112 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/11/14 15:42)
Bruninhoo



Rádio Poética