Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EXISTÊNCIA

                   EXISTÊNCIA
Não cantarei a sorte, nem maldirei a morte
não gritarei Paz
nem direi: homens para trás... não se matem
Não tentarei eregir casa, porque um dia terei asas
e voltarei ao que era...
Não falarei da bomba, nem lamentarei
mais um corpo que tomba;
Não lançarei novas idéias
porque muitas dúvidas virão ee novas dúvidas
mais guerras trarão e com novas guerras
muitos idiotas morrerão, com novas mortes
mais pessoas chorarão e se todos morrerem
não haverá ninguém a chorar por ninguém
e tudo virá a ser o que era antes...
Serei talvez o aço que fere
ou a mão que diz espere, a alguém que parte...
terei apenas do dom de ser e não existir
e nada hei de sentir, serei perfeita
porque nada terei feito
haverá em meu lugar, apenas o vácuo,
imenso, frio, inexistente ao dizer
gritar, onde está você, seu demente?
                                                GLÁCIA DAIBERT
GLÁCIA DAIBERT
Enviado por GLÁCIA DAIBERT em 28/06/2005
Código do texto: T28880
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GLÁCIA DAIBERT
Uberlândia - Minas Gerais - Brasil, 63 anos
108 textos (25271 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:53)
GLÁCIA DAIBERT