Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OLHA A SORTE CHEGANDO

Olha a sorte chegando!


Aquela mulher de olhos tristonhos,
Que vende sortes de loteria.
Fala em riquezas, promete sonhos...
Com o prêmio grande, que tem nas mãos...
Que ironia! Um contraste feito sentimento.
Enumera indigência que o mal encobre,
Fala em riqueza quem é tão pobre!
Promete ouro quem não tem nem pão!
De rua em rua, de comércio em comércio, na amarga luta.
Com o olhar no fundo que o pranto molha,
E a voz tão baixa, como uma prece, coitada, não consegue mais gritar.
Passa um banqueiro, que nem olha,
Passa  padre que agradece e vai embora.
Passa o soldado que não a escuta,
Passa o poeta que ela o entristece,
Passa o médico que só lhe dá um sorriso.
Se a chuva cai, não lhe importa a roupa molhada,
Que até se lava com a água que vem do céu.
Só os bilhetes é que ela poupa!
Nem a doença lhe dá sossego, mas ela vai...
Pois a pobreza não tem o que chamamos morte,
Mas ela até chama de descanso!
A noite chega, ela vencida...
O ingrato fortificado ofício da luta em vão,
Ela retorna para casa, desiludida,
Ainda bem que ela tem um barraco!
Depois de haver lutado por um dia inteiro,
Vencida por tantos confrontos vem à desilusão!
E a criança diz com voz trêmula: Tenho fome!
Daquela mulher tristonha sai sempre aquele fenômeno acústico:
“Olha a sorte chegando!”
(Acácio)
Acácio Nunes
Enviado por Acácio Nunes em 27/11/2006
Código do texto: T302829
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Acácio Nunes
Pouso Alegre - Minas Gerais - Brasil, 56 anos
290 textos (131400 leituras)
1 e-livros (5 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 07:56)
Acácio Nunes