Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Descobertas...

Pela penumbra eu vi o contorno do teu rosto.
A escuridão escondia o teu sorriso.
O vento levantou a cortinha e eu vi o brilho dos teus olhos.
E vi mais que isso...
Vi que tua face estava corada, à espera de novos desafios.
Vi que teus cabelos estavam revoltos,
tal qual uma leoa quando corre pelos campos à procura de comida.
Percebi que você me olhava de um jeito diferente.
Como se me desafiasse a ser melhor do que você.
Sustentei o teu olhar por um longo minuto,
até notar uma linha de expressão que não estava ali antes.
Tentei me lembrar há quanto tempo ela estava ali e não consegui.
Tentei me lembrar há quanto tempo eu não olhava para o meu próprio rosto no espelho,
como estava fazendo naquela manhã.
Logo a resposta me veio à cabeça, “você não tem tempo para isso”.
Mas aquela mulher que me olhava, ignorando a penumbra do quarto, me respondeu:
“Cuidado com o que você faz com o teu tempo. Para que não desperdices as bênçãos que conseguistes ao longo de tua caminhada. Quem não tem tempo para nada, também não encontra tempo para amar e ser amada. Para comtemplar um pôr do sol ou um nascer da lua. Não sente o beijo do vento no rosto, porque não pode se atrasar para a reunião.
Mas ao final da caminhada, não terá nenhuma dessas lembranças para adoçar a sua Existência.
E, triste, se perguntará, em que espelho terá se perdido a sua face.
Porque ela nem percebeu.
E mais triste ainda, se questionará, se valeu a pena não ter tido tempo para as melhores coisas de sua Vida...”
Acendi a luz, olhei mais uma vez para a minha própria imagem refletida no espelho.
Penteei os cabelos, fiz a maquiagem, vesti o casaco e saí.
Uma borboleta pousou no vidro do meu carro, como que para me lembrar de quem eu era.
Um longo dia me esperava.
Mas, hoje eu vou sair mais cedo do escritório.
Vou caminhar na praia, sentir a água do mar molhar os meus pés. Vou assistir o pôr do sol.
E vou beijar minha mãe. Vou perguntar como ela está e como foi o seu dia.
Porque hoje, eu decidi que quero ser a mulher que vi no espelho de manhã.
Porque ela está aqui dentro de mim, perdida em algum lugar.
Eu só preciso encontrá-la.
J Butterfly
Enviado por J Butterfly em 27/08/2007
Código do texto: T625960

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
J Butterfly
Manaus - Amazonas - Brasil
51 textos (12984 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 19:18)
J Butterfly