Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Estranho

“Sou assim para mim mesmo.
Quantas foram às vezes que desejei mudanças?
E, assim és. Tudo muda!
Novamente um novo lugar mas, droga (!) aonde estou?
Não consigo dormir, pior (?)  quando acordo não reconheço o lugar.
Perdido entre as paredes os meus olhos percorrem os cantos.
Se ao menos esta sala fosse redonda?
Assim não me esconderia, porque o pânico me toma de súbito, e o medo me domina.
Quero poder chorar mas, vão ouvir!
Vergonha, porque me atormenta?
Orgulho, porque ama tanto a minha vaidade?
O que mais? Já tomou o meu direito!
Não tenho por presente a minha capacidade de ambidestro?
Estou confuso, porque sei que não preciso perder para saber.
Amor por amor? Vida por vida? Tudo por nada e nada por tudo!
Quem consegue entender tais verdades (?) a não ser com seus próprios conceitos.
Porém, quando tudo vale. Vale tudo!
E, de novo estou aqui!
Até quando?
Mas, dê um 'Ctrl + Foda-se' em minhas lamentações!
E, feita seja (...) vontade!”


Alexander Moers
Curitiba – Pr
23/11/07
Alexander Moers
Enviado por Alexander Moers em 23/11/2007
Reeditado em 23/11/2007
Código do texto: T749736

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexander Moers (Autor)). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alexander Moers
São Paulo - São Paulo - Brasil, 39 anos
57 textos (5230 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 16:38)
Alexander Moers