Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Obrigado, Amigos!!! Dez mil beijos para vocês!

Lembro-me quando aqui cheguei, mais tímida do que nunca.
A vontade de publicar um texto era imensa, mas e a coragem?
Publicar é expor nosso intimo. Mesmo num texto fictício, as nossas opiniões e vivencias são reveladas e isso assusta.
Mas fui tão bem acolhida que logo me senti parte da Família Recantista.
Vocês não imaginam com quanta insegurança escolhi aquele que seria meu primeiro “filhote”: Maldito Sejas...
Ansiosa por agradar e “mãe dominadora” que sou, submeti-o a implacável revisão do Word. (Pobrezinho...)
Onde estava escrito “És”, ele aconselhou-me um inexpressivo “É”. Meus dramáticos “Sejas” perderam o “S”...
Sem esquecer do titulo, que julguei “forte demais”, quase agressivo. Virou “Amor Bandydo”. Em alusão ao meu pseudônimo, por sinal um perfeito equivoco, (mas essa é uma outra história)

Peguei meu descaracterizado e rebatizado texto, e inclui na categoria “Textos eróticos” (O texto não fala de sexo??? rsss)
Tempos depois, conhecendo a tal categoria, percebi o quanto
meu “filhote” deve ter ficado confuso e perdido por lá! Rss
Movi meu ruborizado texto para “poesia de amor” onde permanece tranqüilo, até hoje. Sinto por ele um carinho especial, de mãe mesmo. E cada vez que o vejo, lembro-me que ortografia e gramática são importantes, mas não TUDO.
Que tal importância está diretamente ligada “ao que viemos buscar aqui.”

Quando vejo um Adoniran Barbosa, por exemplo, pergunto-me se alguém em sã consciência ousaria submeter “Saudosa Maloca” ou “Tiro ao Álvaro” a correção.
Não seria um sacrilégio???
Longe, muito longe de comparar-me ao gênio, quero dizer que
no mundo das letras há lugar para toda e qualquer forma de expressão.
Para os que almejam uma carreira literária, e os despretensiosos, como eu. Aqui cabe a máxima: “Só se faz bem o que se faz com amor.”
E amor, sinceridade e transparência é tudo que tenho oferecido a vocês.
Junto com meus erros de concordância, minhas repetições, deslizes ou verdadeiros tombos. Palavras trocadas, falta de letras quando me sinto feliz demais para fazer revisão. Quando tenho pressa de compartilhar com vocês minha alegria. Às vezes o mais importante, é esse compartilhar. Ainda que com textos “bobinhos” quase ingênuos mesmo.

Acho que a maioria de nós, busca é comunicar ao mundo que existimos e que amamos escrever, cada um a sua maneira.
É essa diversidade toda que torna o Recanto das Letras esse lugar mágico, onde somos aceitos, sem distinção, e podemos aprender com autores maravilhosos que aqui publicam.
Se a intenção é emocionar, cativar pela sinceridade, mais do que cair na tola fogueira das vaidades, acho que todos nós estamos de parabéns.
Sou muito grata a vocês, especialmente ao Patrick, que tornou nosso sonho real.  Agradeço por cada comentário, cada leitura! Vocês todos são muito importantes para mim!  Eu não sonhava chegar tão longe, mas já que cheguei, quero continuar merecendo todo carinho e atenção que vocês tem me dado. "Estou emocionadíssima..........."



*Obrigado Naza Breeman!!!
Dez mil leituras depois, já tenho coragem de dizer:

"Você tinha Razão!” Serei poetisa, Sim!!!

E com muito orgulho!    E viva a liberdade de expressão!

Viva a mais que generosa licença poética..."


*Escrito ao som de "What A Wonderful World"

Louis Armstrong




                                          
        





Carinhosa
Enviado por Carinhosa em 28/03/2006
Reeditado em 04/05/2013
Código do texto: T129902
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Carinhosa
Curitiba - Paraná - Brasil
657 textos (164700 leituras)
3 e-livros (397 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:03)
Carinhosa