Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

APENAS UM BATE PAPO

Vamos simplesmente aprender a viver...
Pra que perder tempo procurando pelo em ovo?
Pra que perder discutindo?
Amar é muito melhor,
papear mais ainda...
Osculos e amplexos,
Marcial

APENAS UM BATE PAPO
Marcial Salaverry
 
Algumas vezes bate uma certa vontade de apenas um ligeiro bate papo entre amigos. Apenas uma ligeira troca de idéias, aquele sei-lá-o-que-é, para desanuviar ambientes.  Afinal, não vale a pena esquentar a cabeça com a imbecilidade de muita gente que apenas pensa em guerras, em picuinhas, em discussões estéreis, em querer provar a quadratura do círculo, em coisas que só trazem a discórdia, discussões, inimizades.
E o negócio é procurar a concórdia, a paz, a amizade. Então, vamos ao bate papo.
Durante algum tempo,  compartilhamos o sentimento mais nobre que existe: A AMIZADE.
Através do milagre da Internet, passamos de estranhos, que possivelmente sequer nos olharíamos, a amigos, trocando confidências e solidariedade.
Como explicar isso?
Espero que durante muito tempo ainda,  possamos continuar a nos corresponder, trocando nossas mensagens plenas de amizade e carinho, apesar de alguns vírus por vezes se introduzirem, criando um certo mal-estar, que acaba incomodando um pouco.
Com esta mensagem, quero reafirmar nossos laços de amizade.  Ainda mais que por vezes recebemos alguns desabafos que só são feitos para pessoas que merecem uma confiança especial.  Sinceramente, sinto-me feliz em merecer tal prova de amizade.
Recebi um e-mail de uma pessoa amiga, queixando-se de que teria sido abandonada pelo cara lá de cima.  Como se isso fosse possível.  O mais certo, é o contrário, ou seja, nós o esquecermos.
Pensei muito antes de responder, pois o assunto é delicado e envolve muitas coisas.  Assim sendo, ao invés de responder só para essa pessoa, optei por uma "carta aberta", pois é um pensamento que quase sempre nos vem à cabeça quando as coisas não correm como gostaríamos que corresse, e isso,  nos leva a crer que estamos sendo abandonados à nossa própria sorte.  E não é bem por aí.
Poderia apenas sugerir que se olhe para trás, que sempre tem alguém em pior situação.  Mas seria muito cômodo, pois cada qual sempre julga o seu problema, sob um enfoque especial, e nunca queremos comparar com o que possa acontecer a outros.
Quando isso me ocorre, eu costumo olhar as "pegadas na areia", para ver se o caso é a falta de ajuda do nosso amigo, ou se está faltando alguma coisa que depende de um esforço maior ou melhor de minha parte.
Gostaria de passar a todos, uma experiência que já fiz mais de uma vez, com resultados surpreendentes. Ao deparar com um problema grande pela frente, ou uma resolução muito difícil de ser tomada, concentro meu pensamento no "Amigão", procurando luz para solucionar o pepino.
Não quero dizer que escuto uma voz dizendo faça isso ou aquilo. O que ocorre, é que as idéias afluem à cabeça.  É só questão de saber interpretar.
O principal, é procurar interpretar as coisas de uma maneira mais realista.  Se temos um problema, temos que procurar solucioná-lo e nada melhor do que pensar, e procurar manter a cabeça fria.
Reclamações e lamentações não conduzem a nada. Enfim, o que eu queria dizer é que nunca podemos perder totalmente nossa fé e nossa crença, pois nosso Amigão (cada qual o chama da maneira que quiser, Deus, Ser Supremo, Mestre, Força Superior, Barba, de minha parte, procuro manter mais intimidade, e converso tratando-o de Amigão, ou Chefinho) SEMPRE está do nosso lado.
Só temos que saber senti-lo e saber conversar com Ele. Sempre um papo amigo. Sem reclamações... Temos sempre mais o que agradecer, do que pedir... Basta-nos saber que estamos ainda vivos...
Amigos, é isso aí... Agora,  só me resta mandar a todos AQUEEEEEEELE ABRAÇO AMIGO, desejando  a todos, UM LINDO DIA.
E, para a pessoa que mandou aquele e-mail, um abraço mais especial, para que ela olhe bem as "marcas na areia". Se houver apenas um par de pegadas, não significa que esteja sendo abandonada, mas sim,  está sendo carregada.
Desça do colo, e AJUDE-O para que Ele possa ajudá-la.

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 26/02/2006
Código do texto: T116276
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19860 textos (1963078 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:36)
Marcial Salaverry