Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ingratidão...

A ingratidão sangra sem dimensão
Rasga um peito ao meio
Faca cortante a despedaçar um coração
Lágrimas exaustivas que poderiam regar uma multidão
A ingratidão dói mais que um tapa lançado na face
Ela mata aos poucos o amor dentro de nós
Ela nos faz desistir de acreditar na ajuda sem interesses
Esquarteja um corpo, uma vida...
Transforma em lixo os sentimentos...
E a falsidade toma conta dos nossos pensamentos...
Nos torna pessoas amargas e frias.
Saimos aos prantos como loucos
Querendo respostas e justificativas...
Querendo compreender o por quê ?
Maldito dinheiro...
Maldito são os interesses...
Maldito seja a falta de amor verdadeiro...
Maldito...maldito...maldito...
Já escutaste falar sobre engolir o choro...
Já ouviste falar sobre fazer de conta que está tudo bem ?
Corações que não são corações...
Este é o inferno do mundo das ilusões...
Este é o ato cruel daqueles que amargam a vida feito fel...
Este são aqueles que não olham todos os dias para o céu !
Cansaço, amargura, tristeza, vazio, desamor...
A ingratidão é o lixo que ainda não foi retirado...
É pensar que aquele que agrides e feres não sente, não chora, não agoniza...
A ingratidão...
Faz morrer na solidão...
E ao morrer...
Só contarás a nosso favor...
As sementes plantadas com amor !
Tragédia então ?
Pensa neste exato momento...
O que tens feito a teu irmão ?
Quem é teu irmão ?
Pergunta a teu coração...


09/03/2006
Paula de Lima
Enviado por Paula de Lima em 09/03/2006
Reeditado em 10/03/2006
Código do texto: T121019
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Paula de Lima
São Paulo - São Paulo - Brasil, 44 anos
102 textos (15461 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:23)
Paula de Lima