Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MORTE VIRTUAL

Um texto que fala de uma triste realidade,
vivida por muitos, assim como eu...

Este texto foi enviado a mim há muito tempo atrás
com o título "Sumiço Virtual" e sem autoria.
Hoje estou feliz por ter encontrado a autora deste texto
deslumbrante e poder dar a ela os devidos créditos.



Morte virtual
 
Um belo dia eles somem!
Percorremos nossos olhos pelo Outlook e nada!
Onde estão?
Aquelas mensagens lindas, alegres e até engraçadas?!?!
Onde foi parar vc: "From"? Por que se foi? Eu não o deletei! Não bloqueei!
Que motivo lhe demos? Que motivo ele teve?
Começamos a consolar-nos com as suposições:
O pc está com defeito, teve que formatar, e ai perdeu tudo!
Quem sabe viajou? Ou quem sabe está com a vida corrida?
A namorada tá com ciúmes , o marido reclamou?
Mas... E se estiver doente?? Deprimido?? Sem grana para pagar a Internet?
Com dificuldade de digitar, quem sabe artrite? Será que roubaram o computador dele?
Onde está nosso amigo virtual?? Para onde foi??
Ai vem o pânico...
Onde ele mora? Sei que estava aqui dentro... Cadê????
Mas...
Em verdade ele existe de fato e de direito, tem endereço, CPF, tipo sanguíneo, DNA, telefone, etc...
Pôxa!! Por que não peguei o número?? Onde vou acha-lo, neste universo imenso da net??
Será que voltará um dia?? Ou se foi para sempre??
Ai vem a raiva...
Vou bloquear o e-mail dele! Tá pensando o quê?? Que coisa!! Não fiz nada!
É um ingrato!! Nunca me considerou!
Depois vem a mágoa...
Lhe ofereci tanto e... Foi sem nem se despedir. Cadê?
Pois é , gente... Somos impotentes diante da imensidão e do anonimato da net!
Temos que acreditar no que se diz aqui, temos que imaginar quem é o outro do outro lado.
Ou melhor não imaginar???
Temos que manter os laços de uma fita que não é de seda e sim de chita, escorregadia, bem fina,
bem frágil.
Claro que tem aqueles que se apresentam e mandam dados.
Temos que confiar. Se for um maníaco? Céus! Será que é quem diz?
Mas em verdade, a maioria, quem são?? Onde encontra-los ?
Dentro da fragilidade da pontuação, cada um lê o que quer ou que lhe parece.
Quantas vezes dizemos olá!!!! E lêem OLÁ! Temos então que explorar bem o teclado!!!!!!!
Quantas vezes nossas intenções são lidas de maneira diferente, à mercê do humor e da pontuação de quem está do outro lado?? Inúmeras, todas!!
Já pararam para pensar:
Eles vem e vão de nossas caixas de mensagens, e nós entramos e saímos de suas listas de e-mails.
Quantos morreram e não sabemos? Quantos digitaram piadas em olhos embaçados de lágrimas !
Quantos retratos mentirosos... Quantas verdades nas entrelinhas...
Não podemos saber, não vemos, de fato.
Mas podemos ter a sensibilidade da sintonia humana, a fé no semelhante, a inocência pretendida,
podemos sentir quando se vão, e quando não nos querem mais?
Podemos sim, trata-los com o respeito que merecem, respondendo todas as sua perguntas,
mandando todas as mensagens, repassando todos os seus créditos, considerando-os do bem.
Para que um dia, quando não estiverem mais aqui, se tenha só saudade, e não mágoa e raiva.
Porque esta é a frágil ligação virtual, as vezes e muitas vezes tão realmente importante para fazer o dia de alguém, melhor.
Mas que, quando nos deparamos com a realidade de que os fatos são virtualmente frágeis...
E que esses que se foram de nossa telinha podem nunca mais retornar...
Conhecemos enfim, a morte virtual.
Para ela só resta o luto de uma simples, mas sincera, poesia in memorian, por uma perda sentida e virtualmente real...
Augusta Melo
Rio de Janeiro
Brasil
2004 D A: Nº 9.610



 




 















































 


 
   
 
 
 
 

 











 
































 

 
 










 


 
   
 
 
 
 

 
 











 
   
 

 

 
 






 
   
 

 
Augusta Melo
Enviado por Regina Bertoccelli em 02/05/2006
Reeditado em 24/02/2015
Código do texto: T149006
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Regina Bertoccelli
São Paulo - São Paulo - Brasil
504 textos (118562 leituras)
2 e-livros (198 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:40)
Regina Bertoccelli