Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um momento de paz.

Hoje a noite está mais pura, minha alma passeia por entre palavras perdidas em meu inconsciente.
Sonhos se misturam a realidade e ao som de músicas celtas viajo pro meu mundo ideal.
Onde nada é dor e tudo mais é dança e luz.
Mundo iluminado pelo canto dos pássaros noturnos e pelo mistério da noite bela e perfeita criada por mim,com uma lua tão linda e cheia no céu que me faz entrar onde ninguém mais pode ir.
Penso em um local ideal e vem a minha mente belas roupas esvoaçantes, pés descalsos, em torno de uma bela fogueira, ao som de violões, tambores e um tipo de harpa, simplesmente inexquecivel tal momento criado.
Mulheres lindas com tais roupas cada uma com sua cor pessoal, dançando alegres em volta da fogueira a gargalhar e sensualmente a se insinuar aos que se deleirtam com tal imagem.
Casais conversam sentados bebendo vinho e comendo frutas... todos em seus mantos estendidos sob a areia da praia,vendo a dança e a cantoria.
O amor se torna parte do momento, alí ninguém é de ninguém, é exatamente como deveria ser desde o princípio dos tempos.
Flores .. muitas flores e pétalas circulam tal dança em uma praia deserta e o cheiro do mar é sentido em nossos narizes, o vento bate em nossos cabelos e o calor do momento encanta quem ali está.
Tudo é amor e paz, tudo é prazer e luz... a comunhão com a natureza nos tras de volta aos bem vividos momentos passados.
Não temos que esconder quem somos, nem o que desejamos, somos livres, seres criados para amar e viver, sentir e se harmonizar com a terra e com o espírito que nela vive.
Assim a noite está quase no fim, agora mais que paz temos amor, os beijos e abraços se fazem presentes naquele momento, todos compartilham da mesma sensação, não há pudores nem vergonha de ser quem somos.
Alguns se banham nús sorrindo como crianças nas águas cristalinas daquele mar, outros simplesmente descansam encostados em seus parceiros e amigos.
Uma família unida e em paz consigo mesmo, todos são um, o amor que habita aquela paisagem terrena torna meu desejo real participar de tudo aquilo, mas ao acordar percebo que apenas me deixei levar por desejos.
Pelo som de um belo som celta, e de olhos bem mais que fechados encobri meu mundo verdadeiro e o que realmente sou, volto então a realidade onde o amor já não faz mais parte de mim.
Não por desejo meu, mas, porque com o tempo a vida me deixou fria e somente em meus sonhos me torno quem desejo ser e quem fui um dia.
Pena que sonhos terminam e que a realidade não se faz tão perfeita como os momentos vividos no meu mundo especial.
Acordo, vivo, penso e por mais algum tempo guardo minha real existência e desejo de viver, para renascer mais a frente em outro momento de paz.

Senhora da Luz
Enviado por Senhora da Luz em 08/06/2006
Código do texto: T171969
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Senhora da Luz
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 41 anos
40 textos (5509 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 12:05)
Senhora da Luz