Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



                         O VALOR DE UMA AMIZADE


     Era uma vez duas meninas que se tornaram vizinhas,
     A proximidade as tornou amigas, Iam sempre juntas para a escola,                piscina, bailes...
     Era a época mais bela de suas vidas, Começavam os flertes, os                    bailinhos, os passeios..
     Elas estavam sempre juntas em todas as ocasiões,
     Eram como irmãs, porque podiam contar sempre
     uma com a outra.
     Donas de personalidades diferentes, uma mais expansiva,
     a outra mais tímida e assim seguiram pela vida sempre unidas.
     Os anos foram passando, chegou a epóca de começarem
     a trabalhar e até no trabalho estavam proximas, lá no Cartório
     do Sr. Acácio de Lima, no Registro de Imóveis e Anexos.
     Elas trabalharam antes em dois Bancos da Cidade, mas
     o trabalho no Cartório era bem melhor.
     Muitas moças trabalhavam lá e o Sr, Acácio era um patrão
     bom e justo, as tratava com muito respeito e carinho.
     Bom lembrar de quando passava um senhor por lá vendendo
     balas de coco com cobertura de caramelo e ele comprava os
     pacotes e distribuia a todos os empregados.
     E a vida seguia, as meninas agora eram moças e chegava 
     o momento dos namoros, noivados, casamentos.
     Cada uma seguiu seu caminho, escolheram dois Josés,
     uma delas se  mudou daqui, mas logo retornou.
     Deixaram o emprego no Cartório, uma se tornou dona de casa
     e a outra professora e continuaram com a amizade.
     Tiveram filhos e netos, cuidaram de suas casas com muito emprenho,
     trabalharam muito ajudando seus maridos e também aproveitaram
     os bons momentos com a família e amigos.
     Tornou-se costume das duas as visitas, os cafés da tarde para
     bater um papo, pedir um conselho, trocar confidências e as amigas
     de uma se tornaram também amigas da outra. Bons momentos, como
     naquela época em que uma ia na casa da outra chupar mexericas
     enrredeiras no fundo do quintal, ou comer fruta do Conde, no grande 
     pé que havia lá também, na casa do Sr Tininho e Dona Tosca ou então          jogar ping pong na mesa da cozinha e depois saborear os pães de queijo        quentinhos da Dona Mariinha, ou as esfihas da dona Tosca.
     Ah! como eram bons aqueles tempos!
     Casas grandes com muitos filhos, casas alegres cheias de vida.
     E a alegria continuou na vida delas que se prepararam para a 
     terceira idade com muita fé e disposição. Encontraram formas
     de manter a forma, fazendo caminhadas e exercícios físicos.
     A personalidade delas determinou suas vidas, a mais expansiva
     que adora fazer uma viagem, hoje continua a conhecer novas
     cidades, lugares interessantes, buscando as novidades.
     A outra se descobriu escritora, poetisa lá pelos quarenta anos
     de idade e sempre que pode escreve seus Poemas e Sonetos.
     Uma voa de avião, a outra nas asas da imaginação e a vida
     continua e a amizade delas também.
     "Amigos são tesouros que encontramos pelo caminho", e quem
     encontra procura cultivar este bem que é o maior de todos os
     bens.

    Esta é a homenagem que faço a você, querida amiga Rita,
    em seu aniversário.
    Que possamos continuar esta amizade que é bonita e sólida.
   
    Beijos!

                               Parabéns!

                                    Saúde e paz!
     
     

                      
Adria Comparini
Enviado por Adria Comparini em 11/10/2017
Código do texto: T6139761
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Adria Comparini
Franca - São Paulo - Brasil, 63 anos
3496 textos (190463 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 00:37)
Adria Comparini