Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O HOMEM QUE AMO

ELE ERA LINDO,

Intocável como o céu e eu de longe o desejava e não podia ter.

Ele nem sabia que eu existia, e eu amava-o, passei por perto dei indiretas e ele não entedia ,pensei em desistir, não eu o amo,

Eu a vir chegar e abraçá-lo, o vir rir para ela, e eu chorei, fechei os olhos, fingir não ver.

Então eu cresci e ele me notou,
Vou me vingar pensei!
Não ainda o amo, ele chegou e me encantei eu o aceitei, logo minha mãe não aprovou que castigo, não tenho sorte pensei, ele disse ser o meu prometido eu acreditei, mas não, o tempo nos separou.

Eu vir que o amor é uma ilusão será?
Perdemo-nos nessa vida, fomos viver as nossas vidas,
Sempre lembrei com carinho daquele que foi meu amorzinho.
Eu hoje uma mulher vivida, madura que as dores da vida enfeiarão,
Lembrava ainda aquele primeiro amor.

Um dia qualquer na rua eu o vir, lindo, sorrindo, ele não mim conheceu que dor,
Lembrei sua boca, seus olhos que brilhava a me ver, chorei...
Não podia crer que aquele a quem amei, e o guardei no secreto do meu coração.
Esqueceu-me,

Voltei para casa, com uma triste dor no peito, isso é o amor?
Ele ali perto de mim queria abraçá-lo, beijá-lo, ou apenas dizer oi, lembrei será que é casado?
Tem filhos?  Uma grande família? Outra vez chorei,

Naquela noite cause não dormir, ele não saia da minha cabeça, como reagiria se soubesse do meu filho, que hoje sou velha triste, e muito descreste no amor?  Melhor assim ele não me reconheceu e eu nada falei da minha vida.
Mas pensei será que com ele seria diferente, quantas noites passei só, escondida com medo do mundo e dele, do homem que era o meu marido, ele seria para mim proteger mas não, ele mim assustava e me batia, pedir um filho porque apanhei com medo não fugir.

Ele sumiu um dia sem eu nada fazer, agradeci a DEUS.
E disse adeus ao amor.
Porque você voltou?
Eu ia bem só com as lembranças daquele amor, vc era carinhoso, me fazia feliz.
E hoje quem é feliz ao seu lado?

O dia nasceu que bom, sair da cama e fui fazer o café, meu filho logo ia acordar eu era feliz tinha uma linda família e não precisava de mais ninguém,
Porque você não sair da minha cabeça, nesse dia fazia seis anos que nos conhecemos eu lembrava aquela data todos os anos, nas horas de, mas dores da minha vida me refugiem em boas lembranças, você.

Um corre-corre mim chamou a atenção, era um lindo menino.
Olhos castanhos, cabelos pretos, pele clara o retrato do pai.
 Que bom!

Mamãe você esta bem?
Sim amor.
Tenho medo quando você se perde nesse olhar!
Por quê?
Ele pode voltar?
Não.

Dei o seu café, ele foi brincar feliz, parei e pensei como meu filho sofreu nas mãos daquele mostro.
Chorei...

Passei água no rosto e disse para mim, agora vida nova para nós dois.
Sair, na rua meu filho falava com um homem que eu só via as costas,
Corri que medo, mas ele se virou, meu DEUS é ele, não pode ser,

Ele me olha, e rir, tão bonito, olho o menino e novamente choro.

Se ele soubesse, mas não se lembra de mim.

De repente um carro de som para em frente a minha casa e fala.

Obrigado por criar meu filho tão bem, lhe dá carinho, amor e atenção, sofrer por ele, e amá-lo.
Obrigado por não ser infiel a sua amiga, mesmo sem ela merecer, porque quem abandona um filho por dinheiro não merece perdão,
Mim perdoei por ter feito você esperar longos seis anos, para lhe procurar.

O filho que perdeu por amor ao meu, vou compensar.
O resto da vida para ti amar.
O seu marido tá preso e não vai, mas bater em vocês, eu cuidei de tudo porque de longe sempre te olhei,
Não voltei porque pesei que me odiasse pelo o que passavas.

Mas ontem naquela rua seu olhar pra mim foi mágico, eu lhe olhei e esperei você não veio,
Não dormi, mas entendi que ainda me amavas, como eu, porque nunca a esqueci.
E esse seu olhar de menina me chamava como no primeiro dia.
O carro se calou.

Ele falou,
Se ainda sou o homem que você ama, que casar comigo?
Chorando apenas disse...
SIM.

DENUNCIE ABUSOS, NÃO SE SUJEITE A HOMENS VIOLENTO, O MAIOR AMOR É O QUE MOSTRAMOS A NÓS MESMOS.
ZUCAMEL
Enviado por ZUCAMEL em 24/11/2006
Reeditado em 29/12/2013
Código do texto: T299712
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ZUCAMEL
Embu - São Paulo - Brasil
147 textos (37543 leituras)
4 áudios (208 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:49)
ZUCAMEL