Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM DIA INFINITO DE SOLIDÃO APÓS SUA MORTE. (EM MEMÓRIA DOS ALIADOS MORTOS NO CRIME)

   O PESADELO VAI COMESSAR,
  QUANDO VER QUE NÃO ESTÁ MAS DOIDÃO.
  A SUA LOMBRA LOGO VAI PASSAR.
  E VOCÊ VAI SE DEPARAR COM A SOLIDÃO.
 TIROS DE NOVE FEXOU SEUS OLHOS NEGROS E TE LEVOU AO CHÃO,
 E EU ME PERGUNTO DE ONDE VOU TIRAR FORÇAS,
 PARA PARA LEVAR O SEU CAIXÃO.

 O SOL NÃO VAI BRILHAR AO AMANHECER.
 NÃO HÁ DROGAS QUE LEVANTE O MEU ASTRAL
 ONDE GUARDEI SUA FOTOGRAFIA?
 ISSO ME FARIA SENTIR MENOS MAL.

DESCULPAS. POR NÃO IMPEDIR VOCÊ DE ESTAR NO CHÃO.
DESCULPAS. POR NÃO TER TIRADO A GLOCK DE SUAS MÃOS.
AS BALAS EM SEU CORPO LEVOU EMBORA O MEU CORAÇÃO
MÁS O QUE FAZER QUANDO CHEGA A HORA DE QUEM NAVEGOU A VIDA INTEIRA NO MAR DA ILUSÃO.

  TEM SANGUE NA BALA DE NOVE TEM LAGRIMAS E SOLIDÃO
  TEM CORPO AGONIZANTE NA CALÇADA
  TEM CHORO E LAMENTAÇÃO.

 QUANDO O CAIXÃO DECER OS SINOS VÃO TOCAR
 VAI SER O MOMENTO EM QUE MAIS LÁGRIMAS VÃO ROLAR.
 NO PEITO VAZIO A VONTADE DE SE VINGAR,
 FICA TUDO MAIS TRISTE SE UMA BRISA COMESSA A CAIR,
E EU ME LEMBRAR DE QUANDO CHOVIA E VOCÊ FICAVA A SORRIR.

 MAS OUTRA VEZ A ROSA VAI SANGRAR NA MÃO DO POETA,
A INSPIRAÇÃO SE VAI PELA JANELA ENTREABERTA
FECHEI AS PORTAS PARA O MEU PRÓPRIO SER.
AS JANELAS NÃO DARIA ACESSO AOS CAMINHOS A PECORRER
FLASHES CLARÕES A CADA MOMENTO ALMENTAM A SOLIDÃO
E OS ESPASSOS DEICHADOS POR VOCÊ  NUNCA SE PREENCHERÃO.

POEMA TRISTE LAGOA MORTA CÉU CINZENTO
PALHAÇO MORTO RIOS DE SANGUE LEVAM MEUS PENSAMENTOS
NÃO EXISTE FELICIDADE AS SOMBRAS OFUSCAM O AR
AS ROSAS NÃO TEM MAIS CHEIRO SÓ UMA MASARA DE ESPINHOS A TE SUFOCAR.
 O JARDIM DA ESPERANÇAFOI POLUIDO,
A IMUNDICE DOS SEUS SONHOS TOMOU CONTA
E VOCÊ PERMITE QUE AS PESSOAS QUE TE AMAM VÁ PARA A PONTA DO ABISMO SEM FUNDO QUE SE ERGUE
NO CLÁSSICO FUNEBRE QUE SE SEGUE
POEMA TRITE SEM MOTIVOS PARA SORRIR
SE ARRASTANDO COMO PODE TENTANDO PROSSEGUIR
AOS AMIGOS MORTOS CONTA OS POLITICOS PORCOS
CONTA A TODA FUDIDA BURGUESIA, A FAVOR DA NOSSA PERIFERIA
DEDICO TODA A POESIA SEM COR, COM SEIS NO TAMBOR
PRONTO PARA O MUNDO DA DOR GIRAR,
UM PENTE DE QUIZE OU DE VINTE E UM DESCARREGAR
FEICHE OS OLHOS PARA SEMPRE NÃO É MAIS UM PESADELO IRMÃO
OS PARCEIROS  WASHINGTON E O CIVÃO SE MATARO CANSADO E COM DEPRESSÃO
EU SEI VARIOS SE VÃO SEM SABER QUE FAZEM A DIFERENÇA
E PASSAVAM DESPERCEBIDOS ATÉ NÃO SEMTIRMOS SUA PRESENÇA
TODA POESIA É UM CHORO, UMA LAMENTAÇÃO
UMA ROSA DESPETALADA QUE MOSTA AOS ESPINHOS DO CORAÇÃO
É TANTO ÓDIO NO MUNDO QUANDO E QUANDO ACENDEREM AS LUZES FICAREMOS CEGOS
COMO QUANDO A REVOLTA ESQUARTEJOU SEU PROPRIO EGO.

A FELICIDADE FOI PÁLIDA,GELADA, BRANCA COMO A NEVE
DENTRO DE UM CAIXÃO LACRADO, E DESPEDAÇADA ESTAVA LEVE
A PAZ, ACASO VEIO A MORTE LEVANDO PELAS MÃOS
FICANDO AS LÁ GRIMAS DE SANGUE
A ROSA NEGRA E MUITA DOR NO CORAÇÃO.

AMOR MUTILADO, DESFARÇADO NA TRISTEZA ALEGRE DO CARNAVAL
FEZ REBELIÃO, INTERNO MASCARADO TRAMOU SEU FINAL
OUTRO AMIGO MORTO,FINAL TRISTE POR SI SÓ
RIO DAS LÁGRIMAS FOI CONGELADO E VAI FICAR PIOR
IMAGINE VOCÊ ETERNO IMORTALVENDO TUDO AO SEU REDOR MORRER
SEUS AMIGOS SEMPRE A PERDER, OS INIMIGOS A VENCER
INFELIZMENTE A VIOLENCIA É O MUNDO DODO INCONCIENTE
A CENA É DEPRIMENTE NO SUBCONCIENTE
MAQUIAVELICOS DO MAIS HUMILDE ATÉ O PRESIDENTE.

O PIOR É SER REALISTA E CONVIVER COM O DRAMA
DE SABER QUE O SER HUMANO É CRUEL E NINGUÉM VERDADEIRAMENTE TE AMA.

DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 30/09/2007
Código do texto: T674777

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11169 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 19:40)
DIEGO HUXLEY