Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

S A U D A D E S

Mãe;

Hoje é teu aniversário...Mais uma vez acordei e não pude lhe abraçar como sempre fiz, nesse dia..É um DIA místico.Uma mistura de tristezas, de saudades, de alegrias  e cheio  de lembranças boas, porque fostes a mais perfeita das criaturas, a mais pura, a mais compreensiva, a mais amiga das mães. Devo a ti toda minha vida pois o que sou, como pessoa, consegui através de teus ensinamentos. A força a coragem de lutar herdei de ti . Contigo também aprendi a sonhar e a amar.. Durante toda minha vida estivestes ao meu lado, segurando minha mão, me ajudando a me levantar quando precisei.
Criatura simples e detentora de tanta força e coragem, como jamais vi.. Lembro de cada instante que vivi ao teu lado, de cada alegria, de cada tristeza, mas apesar de tudo o sorriso não te faltava. Teu sofrimento te parecia pequeno diante do sofrimento alheio, mesmo que este fosse menor que o teu. Nossa casa parecia estar sempre em festa, pois éramos 10 filhos e ainda acolhias adolescentes que não tinham casa para ficar durante o ano letivo. Não te importavas se eram sobrinhos  ou filhos de amigos, atendias a todos sem distinção. Eras carinhosa, meiga e sabia, como ninguém, repreender, corrigir nossos erros. Sempre nos impôs limites e nos deu liberdade com responsabilidade. Também, fostes pai e mãe de tua prole pois nosso pai, muito raramente esteva presente, em função do trabalho.
Sinto-me orgulhosa de ti. Em função do trabalho me ausentei de casa aos 18 anos. Onde estive procurei por em prática teus ensinamentos. Mesmo distante estivestes comigo cada segundo de minha vida. Aprendi a respeitar-te mesmo à distância pois sempre quis conservar minhas origens e reconhecer a tua luta, teu esforço para nos oferecer o que de melhor tinhas dentro de ti.
Certa vez, quando estive de férias em nossa casa, me confidenciastes que tinha medo de ficar sozinha, quando chegasses  na 3ª idade. Recordo ter te prometido que jamais te deixarias só. Quando esta hora chegou, Deus providenciou meu retorno ao Ceará e nos colocou juntas, novamente. Com sua ajuda pude cumprir, em parte, minha promessa para contigo. Em parte sim, porque quando ficastes doente e que te levei ao hospital, permanecemos por, aproximadamente, 64 dias, internadas. Acompanhei tua dor, teu medo estampado no rosto e em teus olhos o sofrimento,  porque nada podia fazer. Cheguei ao ponto de sentir vergonha de ter tanta saúde e ver-te naquele leito  agonizante. Muitas vezes pensei que não resistiria. Tive vontade de arrancar-te daquela cama e levar-te de volta para casa, em meus braços. Senti-me desamparada, decepcionada com certas atitudes cruéis que presenciei naquele hospital. Certo profissional, que se julgava humano e um dos melhores, tivera a coragem de me comunicar  naquele dia 28 de agosto, que iria desligar os aparelhos que te mantinham respirando. Me senti  como uma leoa e fiquei de vigília o tempo todo. A partir  daquele momento passei  a suspeitar de todos e desconfiar de tudo. Em 5(cinco) de setembro, às 17:45 tu partistes e eu não estava presente para segurar tua mão, como sempre fizestes comigo. Mas não sei se por destino ou por determinação de DEUS, tive que sair para resolver com meu cunhado e minha irmã algo em relação ao plano funerário. Quanto estava lá, lembro ter passado mal e sentido tua presença junto a mim. Pedi que levassem ao hospital mas meu cunhado me dissera que o hospital havia se comprometido de avisar caso lhe acontecesse algum problema. O fato é que fui impedida de estar junto a ti,na hora de partida. Do teu lado passei a noite toda durante o velório. De manhã cedinho fui até nossa casa tomar um banho e trocar de roupa . Até então, não tinha tido coragem de falar nada.Te olhar e ver-te sem o brilho no olhar me marcou demais. Foi muito doloroso. Já se passaram  7 anos e eu  ainda lembro de nossa despedida às 5:30 da matina, aproximadamente. Estava eu a orar por ti quando senti teu calor como se estivesses a me abraçar. Apesar da dor me senti amada e pude ter a certeza que não estavas magoada por não ter estado ao teu lado na hora de tua partida.
Mãe, quero mais uma vez te pedir perdão se te deixei faltar alguma coisa, por minhas ausências, ainda que justificadas pois não podia faltar ao trabalho. Se alguma vez deixei de te dar atenção, carinho e se deixei  de te dizer o quanto te amava e quao grande era e ainda é minha admiração por ti. Te amo e saibas que este sentimento irá comigo para eternidade. Obrigada, mãe ! Beijos desta filha que é todo carinho e gratidão.


fama 20-11-2007
fama
Enviado por fama em 20/11/2007
Reeditado em 13/02/2008
Código do texto: T744181

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
fama
Fortaleza - Ceará - Brasil
352 textos (16997 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 22:07)
fama