CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

“Amigos Recantistas, aproveitando a ocasião da Semana Santa, vos convido para meditarmos os mistérios da Sagrada Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.”
 
PAIXÃO E MORTE DE JESUS CRISTO
 
Crucificação e Morte de Jesus Cristo
 
Eis no Calvário, teatro de amor divino, onde um Deus Morre por amor de nós em um mar de dores.
 
Jesus chegando ao Calvário arrancam-Lhe violentamente as vestimentas pegadas nas carnes rasgadas e O colocam sobre a Cruz. O Divino Cordeiro estendendo-Se sobre aquele leito de Morte, oferece suas mãos aos verdugos e ao Eterno Pai O sacrifício da vida pela salvação dos homens.
 
Já pregado na Cruz, levantam-Na; Nosso Salvador, suspenso por três duríssimos pregos, pende naquele madeiro, sem encontrar momento de descanso, avivando Suas dores a cada instante.
 
No alto da Cruz está escrito: “Jesus Rei dos Judeus” (Jo. 19.19). Este título, porém, Vos deram por zombaria. Em um trono de penas, com os braços abertos, as mãos pregadas, a cabeça cravada de agudos espinhos, a carne despedaçada, Jesus Cristo é Rei de Amor.
 
Jesus na Cruz não tinha quem o consolasse, dos que o rodeavam uns blasfemavam contra Ele, dizendo: “Se És Filho de Deus desce da Cruz.” Outros continuavam os insultos: “A outros salvastes e não pode salvar a Ti?” (Mat. 27, 40. 42). Apenas ao pé da Cruz Maria Santíssima agonizava com Cristo.
 
Não havia compaixão nem daqueles que O acompanhavam naquele suplício, presos não por pregos, mas sim por cordas. “Um dos dois ladrões que estava crucificado com Jesus blasfemava contra Ele.” (Luc. 23, 29).
 
Maria ao pé da Cruz vendo todo suplício de Vosso adorado e amado Filho, chora sem consolação. A presença, porém, desta Mãe transpassa de dor, a alma de Jesus, longe de consolá-Lo causa maior aflição fazendo-Lhe ver o amor que Ela sofria por Seu amor.
 
Assim, Jesus não achando consolação alguma na terra, voltou-Se para o Eterno Pai e exclamou: “Meu Pai, meu Deus por que me desamparas-te?”
 
O Redentor estando próximo a expirar, disse com voz agonizante: “Está tudo consumado.” (Jo. 19, 30). Como se dissesse: Homem, tudo está consumado, está terminada a vossa redenção. Ama-Me, pois nada mais posso fazer para obrigar-vos a amar-Me.
 
Escurece o céu, treme a terra, abrem-se os sepulcros para anunciar a Morte do Criador do mundo. Eis que Jesus depois de ter encomendado ao Eterno Pai Sua bendita Alma, arrancando antes um suspiro do aflito Coração e inclinando a cabeça, em sinal de sacrifício que fazia de Sua Própria Vida, finalmente liberta-Se da violência da dor e expira, entregando o Espírito nas mãos do Eterno Pai.
 
Corações de Pedra
Parti-vos de dor!
Tremei com a terra
Pois Morre o Senhor!
 
Termina a Paixão de Jesus Cristo com Sua própria Morte.
Por Amor, para nos dar a vida eterna.

 
Importante:
Os textos sobre a Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo foram inspirados através de leitura feita em livros religiosos, bem como, leituras bíblicas. Com base nestas leituras e reflexões, os textos foram elaborados, ressaltando pontos fundamentais para uma reflexão mais aprofundada sobre este santo mistério.

Mira Margarido
Enviado por Mira Margarido em 09/04/2009
Reeditado em 09/04/2009
Código do texto: T1530236

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Mira Margarido
Rio Branco - Acre - Brasil, 45 anos
241 textos (40995 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/04/14 07:48)