Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Palavras de Obá para Xangô.


Eu, que ingenuamente mendiguei amor,
sem nunca ter sido a preferida.
Atravessei rios para agradá-lo
e acabei do seu reino banida.
Carrego em mim o amor desesperado,
o amor para sempre devotado...
mas sem alento e sem resposta,
lutei com o Senhor da Guerra
para erguer-me da lama
na qual havia me afundado,
mas nem assim, meu Rei,
me acolhesses em teu castelo,
me fazendo para sempre desprezada.

Nas ruas fiz então minha morada,
juntei-me ao Dono do Destino
cortando os males e respondendo no cruzeiro.
Angela Lara
Enviado por Angela Lara em 10/07/2005
Reeditado em 07/07/2010
Código do texto: T32689
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angela Lara
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
1830 textos (247902 leituras)
53 e-livros (15732 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:23)
Angela Lara