Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AGRADAR AO PRÓXIMO

"PORTANTO, CADA UM DE NÓS AGRADE AO PRÓXIMO NO QUE É BOM PARA EDIFICAÇÃO".(Rm.15:2).
-------------------------------------------------------------

AGRADAR AO PRÓXIMO


Paulo conclui suas palavras sobre o amor cristão aduzindo o exemplo de CRISTO, sua forma de proceder, seu modo de agir considerando os outros primeiro, consultar seus interesses e ajudá-los "PORQUE CRISTO NÃO SE AGRADOU A SIM MESMO..."(Rm. 15:3), se o tivesse feito, poder-se-ia perguntar em que aspecto Sua vida e Seu ministério teriam seguido curso diferente daquele que seguiram. Mas o sentido é que CRISTO não pôs em primeiro lugar os Seus próprios interesses e o Seu próprio bem-estar.

"TENDE EM VÓS O MESMO SENTIMENTO QUE HOUVE TAMBÉM EM CRISTO JESUS" (Fl. 2:5).

CRISTO colocou os interesses dos outros antes dos dele, mas talvez Paulo queira dizer que CRISTO colocou a vontade de DEUS antes de tudo mais. Portanto, agindo dessa forma, CRISTO demonstra amor, e isso contribui para que cada qual tenha o mesmo sentimento de uns pra com os outros.

" TENDE O MESMO SENTIMENTO UNS PARA COM OS OUTROS; EM LUGAR DE SERDES ORGULHOSOS, CONDESCENDEI COM O QUE É HUMILDE; ÑÃO SEJAIS SÁBIOS AOS VOSSSOS PRÓPRIOS OLHOS". (Rm. 12:16).

Outrossim, é vivendo em paz com todos os homens, quanto depender do cristão, é que cumprimos essa injunção apostólica, expressa neste versículo. Por semelhante modo, é assim que o cristão não se deixa vencer do mal, mas vence o mal com o bem.

"NÃO TE DEIXES VENCER DO MAL, MAS VENCE O MAL, COM O BEM". (Rm. 12:21).

Pois é quando temos interesse genuíno pelo bem-estar alheio que temos um interesse genuíno por nós mesmos, e é quando procuramos prover para as necessidades de nossos semelhantes, tanto física como espiritualmente, que estamos andando de acordo com o amor cristão. Todas essas atitudes contribuem positivamente para o benefício da igreja, para a sua edificação.

"ASSIM, POIS, SEGUIMOS AS COISAS DA PAZ E TAMBÉM AS DA EDIFICAÇÃO DE UNS PARA COM OS OUTROS".(Rm. 14:19).

E de tudo quanto aqjui se expõe, tiram-se as seguintes conclusões:

1 - Assim é que aprendemos a considerar as necessidades alheias com a mesma urgência e intensidade com que consideramos nossas próprias necessidades.

 2 - Assim é que sentimos os sofrimentos alheios, como nossos próprios.

3 - Assim também é que aprendemos a nos acomodarmos às preferências alheias, enquanto elas não forem inerentemente más.

4 - Assim também é que esperamos que, mediante o espírito de amor cristão, os irmãos débeis na fé venham a aprender o que significa a nossa liberdade em CRISTO; e não demorarão eles a agir como cristãos fortes, pondo de lado os seus escrúspulos sem base, e assim vindo a aliviar a cargo que os irmãos fortes na fé têm suportado até então.

5 - Tudo isso é conseguido porque tanto os cristãos débeis como os cristãos fortes na fé têm o mesmo alvo e servem ao mesmo Senhor, precisando igualmente de ser ambos edificados em CRISTO, de serem transformados, moral e metafísicamente, segundo a imagem do Senhor JESUS.

6 - É importantíssimo que os cristãos cresçam espiritualmente na unidade, porquanto é somente assim que a igreja de DEUS pode ser edificada. Uma pedra ou tijolo, isoladamente, não pode constituir um edifício. Deve haver a edificação mútua.

Há uma espécie de respeito humano que Paulo condena.

"PORVENTURA, PROCURO EU, AGORA, O FAVOR DOS HOMENS OU O DE DEUS? OU PROCURO AGRADAR A HOMENS? SE AGRADASSE AINDA A HOMENS, NÃO SERIA SERVO DE CRISTO". (Gal. 1:10).

Porém, aquilo que o apóstolo Paulo condena aqui, como também o faz em 1 Co. 9: 20-23, é um dos mais importantes princípios normativos da conduta cristã. Quando agradamos aos outros de forma correta, fazemo-lo para benefício de nossos irmãos, sendo isso um dos resultados do amor cristão. No entanto, quando agradamos os homens com motivos falsos, fazemo-lo com propósitos egoístas, e não altruísta, pois olhamos somente para os nossos próprios interesses.
O cristianismo, quando funciona sob a égide do Espírito Santo, mostra-se altruísta do começo ao fim. E isso sucede porque os propósitos de DEUS, tanto no que  concerne à comunidade cristão quanto no que tange ao cristão individual, são mais bem cumpridos na atmosfera de amor e de ajuda mútua; ao mesmo tempo em que os propósitos de DEUS são embargados devido à atmosfera de desordem ou de má vontade entre os filhos de DEUS.
Embora não devamos ceder ante os caprichos dos homens, contudo, compete-nos tolerar sua ignorância e debilidade, sabendo que outros tiveram de tolerar-nos, antes de atingirmos nosso atual estado avançado no campo da experiência religiosa. Devemos dar atenção à mensagem do apóstolo dos gentios onde ele falta sobre sua própria maneira de viver, no tocante a essa questão:

"NÃO VOS TORNEI CAUSA DE TROPEÇO NEM PARA JUDEUS, NEM PARA GENTIOS, NEM TÃO POUCO PARA A IGREJA DE DEUS". (1 Co. 10:32).

"ASSIM COMO TAMBÉM EU PROCURO EM TUDO SER AGRADÁVEL A TODOS, NÃO BUSCANDO O MEU PRÓPRIO INTERESSE, MAS O DE MUITOS, PARA QUE SEJAM SALVOS". (1 Co. 10:33).

"SEDE MEUS IMITADORES COMO TAMBÉM EU SOU DE CRISTO". (1 Co. 11:1).



FONTES:
Biblia Sagrada
Livro - N.T. Interpretado.

Wilson de Oliveira Carvalho





Visite:          http:www.recantodasletras.com.br/autores/wilsonocarvalho
Wil
Enviado por Wil em 10/12/2005
Código do texto: T83523
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wil
São Paulo - São Paulo - Brasil, 81 anos
2617 textos (84567 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:28)
Wil