Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARACTERÍSTICAS DA IGREJA DE CRISTO

1. Jesus Cristo
 
Ele disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por Mim”. João 14:6. Nenhum ser humano, ou outro ser qualquer pode servir de intermediário entre o homem e Deus. Porque a salvação é pela graça e a morte de nem um outro valeria para a remir nossos pecados.
Quem pretende salvar-se por atos de justiça, sacrifícios pessoais, práticas da Lei, pagamento de promessas, sacramentos, auto mutilações, penitências, etc., busca a salvar-se por seus méritos, negando assim os méritos de Jesus, o único salvador. Quem busca a intercessão de entidades, santos e coisas do gênero, nega que Jesus é o único caminho pelo qual podemos ser salvos. Ele disse: “E vós não quereis ser chamados de mestre, porque eu sou o único mestre, e a ninguém na terra vós chamareis Pai, pois só um é vosso Pai, a saber, aquEle que está no céu”.

2. A Bíblia

A Bíblia Sagrada deve ser o padrão de conduta do verdadeiro crente. Ninguém pode imbuir-se de autoridade para decidir o que é e o que não é dever seguir. Aceitando partes da Bíblia e rejeitando outras, lança-se dúvida sobre toda sua autoridade, pois cada indivíduo nega os pontos que o restringem, aceitando os que lhe parecem favoráveis, produzindo variedade de interpretações e denominações. Porque os anseios e ambições dos indivíduos divergem entre si, seus conceitos de conveniência divergem também. Por isto tantas interpretações, cada uma seguindo a conveniência de seu intérprete, mas meias verdades não são confiáveis.
A interpretação aceitável da Palavra de Deus é a que o intérprete aceita todas as doutrinas, mesmo as que lhe parecem inconvenientes, pois hão de modificá-lo. Em regra, não suportamos que nos apontem os erros e a Bíblia visa moldar o caráter humano de acordo com o modelo de Deus, tirando fora atitudes prejudiciais, como um estilo de vida inadequado, vícios, falhas, costumes, ambições, etc.
Em sua oração intercessória, antes da morte, Jesus Cristo disse: “Pai,.. Santifica-os na verdade; a Tua Palavra é a verdade”. João 17: 17. A verdade inclui a guarda dos mandamentos, habitos alimentares, atitudes para com o próximo, etc., sendo que em tal tempo nenhuma porção do Novo Testamento fora escrita.
A suma de ser cristão está neste refrão: “Amar como Jesus amou, sonhar como Jesus sonhou, falar o que Jesus falou, viver como Jesus viveu. Sorrir como Jesus sorria, fazer o que Jesus fazia, e ao chegar o fim do dia, eu sei que eu dormiria muito mais feliz”.
Se algum crente refutar esta música porque foi escrita por um Padre, não estará amando nem pensando, nem vivendo como Jesus. Mas os Valdenses dos Alpes do Piemont quiseram reproduzir a vida de Jesus e dos apóstolos e foram acusados de extremistas, radicais e hereges. Todavia, hoje, mais de oitocentos anos depois, nessa música, o padre Zezinho, um representante dos que torturaram, saquearam e mataram os Valdenses, dá testemunho que a única forma de ser feliz é agir como Jesus.
 
3. A Lei
 
A Lei de Deus jamais foi abolida, como dá testemunho Jesus em Mateus 5: 17: “Não cuideis que vim revogar alei ou os profetas. Nâo vim revogar, mas cumprir”. Toda ela deve ser observada. Não nos foi dada autoridade para mudar qualquer item que não nos pareça conveniente. Devemos nos sujeitar á autoridade da Palavra de Deus.
A própria Bíblia, a autoridade da Palavra de Deus, diz: A Tua justiça é uma justiça eterna, e a tua lei é a verdade”. Salmo 119: 142. Portanto, assim como a justiça de Deus é para sempre, pois Ele só fala a verdade, Sua Lei, através da qual Ele julga e absolve através de Cristo, é a verdade. Se a Lei de Deus, instrumento de Sua justiça, for abolida, abolir-se-á Sua justiça, pois sem a Lei não há justiça. Jesus nos salvaria de qual Lei, se ela já não há? Sendo assim, Sua justiça não seria eterna.
Se alguém insistir em que Jesus aboliu a Lei e o Sábado, por conseqüência, dizendo que não precisa mais ser guardado, peça-lhe que mostre na Bíblia uma única passagem para suatentar sua firmação. Jamais poderá mostrar, pois não há.
Em Daniel fala do quarto animal (o quarto reino), diferente de todos (reino político e religioso), que pisou aos pés os santos do Altíssimo (como a santa inquisição fez), que moeu aos pés toda a terra (como fez o Sacro Império), proferiu palavras contra o Altíssimo (como dizer-se Deus. - Papa é a expressão usada em italiano para Pai dos Pais. - Só Deus é Pai, e Pai dos pais), e mudou os tempos e a Lei (como fez Constantino Magno em 321 A.D., mudando a guarda do  Sábado para a guarda do Domingo, (Dominis ac Dei- dia do senhor sol, dos babilônicos, q os romanos adoravam no primeiro dia da semana, o domingo).
Muitas igrejas criticam a igreja romana, mas obedecem a sua lei: “O quarto animal será o quarto reino na terra,” diz em Daniel, “o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços. E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a Lei; ... Daniel 7: 23 e 25.
A igreja romana aboliu (no Catecismo) o quarto mandamento, que trata da observância do Sábado, o sinal de Deus na Criação, e o segundo, que trata da adoração de imagens de escultura, ao que Daniel 7: 25 se refere quando diz que “o quarto animal cuidará em mudar os tempos e a Lei”.
A lei do Sábado foi instituída por Deus no Éden, e não por Moisés no Monte Sinai somente para os Israelitas. No monte Sinai o próprio Deus a redigiu em tábuas de pedra.

4. Alimentos puros
 
Cuidados com o Templo do Espírito Santo. A saúde do corpo. O Apóstolo Paulo diz: “A caso não sabeis que vosso corpo é o Templo do Espírito Santo. Quem destruir o Templo do Espirito Santo, Deus o destruirá”.
Quem procura na Bíblia argumentos para contrariar a vontade de Deus encontra. Tomando-se determinado texto isolado do contexto, com certeza se pode manipulá-lo. Por exemplo: Alguns crentes queixam-se que outros apegam-se a algumas passagens isoladas para dizer que a Bíblia autoriza certas práticas sexuais. Se lessem também Apocalipse 21: 8 veriam que “Não entrarão no céu os tímidos, os incrédulos, os abomináveis (algumas versões traduz como efeminados), os feiticeiros, os idólatras e todos os mentirosos, e sua parte será no lago de fogo”. Eis uma reprovação a prática do homossexualismo. Logo, quem busca apoio bíblico para tal prática, o achará somente tomando versos isoladas.
Entretanto, os mesmos irmão que se esforçam para provar a outros que tal interpretação é errada, tomam passagens isoladas para apoiar doutrinas só de sua denominação. Por exemplo: Em Atos, Pedro teve uma visão que dizia que ele não deveria discriminar as pessoas. Os gentios (os gregos, por exemplo), que os judeus abominavam, e ele era judeu, mas deveria pregar aos gentios. Na visão Deus usa como símbolos os alimentos, porque eles não comiam os animais imundos, que Ele mesmo proibira, em Deuteronômio, e diz: “não tenha por imundo o que Deus purificou”, referindo-se às pessoas, que Deus tinha limpado do pecado com a morte de Jesus. Analisando esta passagem fora do contexto em que está inserida, pretendem dizer que Deus autorizou o consumo de alimentos imundos, prejudiciais à saúde humana. Até parece que os gentios eram alimentos e Pedro ia comê-los.
As mesmas pessoas escandalizam-se com uma outra denominação, dissidente da deles, que usa uma única passagem de Atos para sustentar que só Jesus é Deus, e não existe o Pai e o Espírito Santo, quando antes e depois de tal passagem, no mesmo capítulo, o próprio Apóstolo Pedro confirma a existência e autoridade do “Pai que O enviou” e o Espírito Santo, o Consolador, que Jesus prometeu enviar.
Isaías 66: 17 diz que os que adulteram a Palavra de Deus para comerem alimentos imundos serão consumidos. “Os que se santificam e se purificam nos jardins uns após outros, os que comem carne de porco, e a abominação, e o rato juntamente serão consumidos, diz o Senhor”.

5. O sábado
 
“O Sábado foi criado por causa do homem e não o homem por causa do sábado”. Isto quer dizer que nosso Deus nos dá garantia de podermos nos refazer da labuta diária, refrescando-nos  em Sua presença, confiando que nada nos faltará. A observância do Sábado é um ato de misericórdia que Deus nos presta, saindo nós beneficiados e não Ele.

6. O lava-pés
 
O lava-pés é uma ordenança de Jesus Cristo, sendo uma das características mais marcantes da igreja verdadeira, distinguindo o falso do verdadeiro. Ele mesmo disse em Mateus: “Por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos se esfriará...” “E os homens se tornarão arrogantes, jactanciosos, soberbos, insolentes,...” Quem deles é capaz de lavar os pés de outro? Os que acham que Jesus é só para os da sua igreja, não. Os que acham que Deus vingará com impiedade àquele a quem eles não quiseram perdoar, pretendendo que os faça queimar eternamente no tal inferno, não. Os que invocam o nome de Cristo, mas “não fazemos a Sua vontade”, não. Somente os que falam com Jesus: “Pai, perdoa-os, porque eles não sabem o que fazem!”.
Em Seu tormento não se ouviu Jesus dizer: “A paciência de um homem tem limites!” Ou, “Pai, que eles queimem eternamente no inferno pelo que estão me fazendo!”
Em João 13: 4 a 17 diz que a verdadeira igreja de Jesus Cristo pratica a humildade na ordenança do lava-pés. Porque Jesus mesmo disse: “Se eu não te lavar os pés, Pedro, Não tens parte comigo”. E Ele reitera: “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.” João 13: 15.
Procure em sua Bíblia e leia tudo o que foi aqui indicado, bem como o que não foi.

Wilson do Amaral
Bê Hauff Witerman
Enviado por Bê Hauff Witerman em 05/05/2008
Código do texto: T975622
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bê Hauff Witerman
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil, 48 anos
134 textos (41172 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/11/14 20:47)
Bê Hauff Witerman



Rádio Poética