Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESABAFO SOLITÁRIO

Boa noite,
São quase 12h00min h, quase sábado, e eu aqui morrendo de vontade de conversar com alguém...  To na NET... só Edne Cristina  está on-line ...
E já saiu foi ficar vendo TV com a mãe...
E por falar em mãe... se eu te falar você nem acredita, hoje 10/10/2003 já me peguei chorando um montão de vezes...
E voce deve estar se perguntando: por quê?
E eu te respondo: por tudo e por tudo e ao mesmo tempo por nada!
Chorei à tarde porque me senti só,
Chorei porque não poderia te ajudar,
Chorei por não ter ajuda (máster),
Chorei por fracassar (prazos máster)
Chorei a ausência de minha mãe, de meu pai,
De alguém para me apoiar, me auxiliar,
Chorei para não pensar em Deus, na minha vida, para não reclamar,
Chorei por não pode jogar tudo pro alto, e novamente recomeçar,
Chorei porque percebi que "cresci" mais não amadureci...
Chorei e nem quis esconder meu pranto,
olhei para todos os lados e nada nem ninguém encontrei...
estava só! Só com meus problemas,
só com meus dilemas!
Sozinha nesta história que eu escrevi sozinha...
Liguei pra Cris, pra quê?
Acabei chorando de novo... e chegou a hora da novela...
Não a minha!  E sim  “mulheres apaixonadas”...
E lá estou chorando de novo...
Por quê? Por tudo, por todos, por nada!
Por Fred, helena, Santana, Cláudio e Edwirgens, Pedro e Stella,
pelo amor, pela história da novela...
E agora enquanto escrevo molho o teclado com lágrimas sem motivos certos... Exagero? Dramatologia?
Não, como você sou cristal, sou transparente!
Porque afirmo "com você?" - deve estar se questionando.
E eu respondo: por nada, e por tudo!
Entrei na NET para enviar para ti um relato/poema que fiz ontem sobre o tempo e cá estou eu escrevendo um montão de coisas...
Vontade de estar com alguém...
E imaginei você dizendo “eu também tinoca"
É... Vivemos histórias bem diferentes, destinos totalmente opostos, mais com sentimentos muitas das vezes iguais...
Eu tenho marido filhos, emprego, saúde, amigos...! E me sinto só!
Você sente-se só, mais não tem marido e filhos...
Reclamando eu?
Não, conversando com você,
Botando pra fora o que tento esconder...
Hei 00h08min já é sábado e mais uma lágrima derramei...
Martiniana Gomes Silva Ferreira
Enviado por Martiniana Gomes Silva Ferreira em 18/01/2006
Código do texto: T100391
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Martiniana Gomes Silva Ferreira
Araripina - Pernambuco - Brasil, 49 anos
156 textos (9419 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 07:11)
Martiniana Gomes Silva Ferreira