Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O homem!

Minha mente se confunde...
Na escuridão eu não vejo as sombras...
Na claridade sinto dores nos olhos...
Não uso óculos...
Minha pupila dilatada revela-me a falta de lucidez...
Onde estou?
Quem sou?
Para onde vou?
Como dizem “Porque somente no fim é que lembramos do começo?”.
Eu queria saber qual o motivo da minha rebeldia...
Eu queria saber qual o motivo da minha revolta...
Eu queria saber qual o motivo da minha estupidez...
Eu queria saber qual o motivo da minha grosseria...
Eu queria saber qual o motivo da minha ignorância...
Eu queria saber qual o motivo da minha chatice...
Eu queria saber qual o motivo dos meus defeitos...
Eu queria saber qual o motivo das minhas virtudes...
Eu sou um átomo, sou um grão de areia, sou um organismo vivo que vive sem saber o motivo de viver!
Quem mais pensa assim?
Quem se preocupa com isso?
Eu sou um componente insubstituível de um comando altamente controlado e delicado chamado sub sistema...
Uma pergunta!
Se “Deus” não tivesse criado o homem ou nada, Ele seria maior que quem?
...
...
...


Bębado Rouco
Enviado por Bębado Rouco em 19/03/2006
Código do texto: T125201
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bębado Rouco
Santo André - Săo Paulo - Brasil, 32 anos
6 textos (349 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualizaçăo em 05/12/16 19:12)
Bębado Rouco