Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Isto não adoça meu café da manhã



       O advogado manda a assassina de franjinha e pantufas chorar e dizer que não é culpada de nada. No Rio, um amigo em São Conrado diz que “está cercado de balas por todos os lados”. Não abre mais a janela do quarto, de onde se vê a favela-campo-de-batalha. Bandidos escalam o morro e a nossa segurança resvala ladeira abaixo. Numa outra praia, no Nordeste, um casal é morto a tiros. Moravam juntos. Idades? Ela 13, ele 15. Quem matou? Não sei. Ninguém sabe.
       Nosso futuro? Não sei.
       Alguém sabe?




Raimundo de Moraes
Enviado por Raimundo de Moraes em 11/04/2006
Reeditado em 11/04/2006
Código do texto: T137297

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Raimundo de Moraes
Recife - Pernambuco - Brasil
43 textos (8370 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:39)
Raimundo de Moraes