Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alerta para a vida

  Enquanto te olhava não podia perceber que dentro dos teus olhos estavam os reflexos da minha vida. Não estava entendendo porque te olhava e não te via somente os reflexos de minha vida, como se fosse um filme passando na tela de seus olhos e no final sempre uma única certeza a morte.
  Morte dos sonhos passados, morte dos ideais e quanto mais te olhava  mais tinha a certeza  da morte dos meus sonhos futuros e por fim a morte da minha matéria já que todos somos perecíveis isto é inevitável.
  Como gostaria de repassar minhas experiências espirituais a você, a cada pessoa que tivesse em contato com meu espírito, para com isso podermos mudar um pouco nossa qualidade humana e cada ser vivente poder saber o quanto não somos nada neste espaço que ocupamos sem saber porque estamos neste mundo de sonhos e ilusões, porque a única certeza volto a repetir é a nossa morte, e o único bem material que levaremos para nossa tumba será uma simples mortalha para cobrir nossa nudez e um par de sapatos o qual não deveríamos usar pois nascemos sem eles e naturalmente a urna na qual estaremos lacrados e inertes, e quando nos fecharem dentro da escuridão sem retorno tenho certeza que se pudéssemos retornar a vida faríamos e seriamos uma das poucas pessoas boas que ainda restam nesta vida de provações, mas infelizmente não temos retorno e a próxima etapa caso pudéssemos ouvir ou sentir em nossa pele agora inerte enlouqueceríamos com o barulho dos vermes brigando para devorar cada centímetro de nosso corpo e em pouco tempo nada restará da nossa carne a qual batalhou, lutou tanto por um único ideal sobreviver neste espaço, mas logo nada mais restará a não ser nossos ossos que com o tempo tornará ao pó nada restará, nada...Nada...
  Porque enquanto estamos aqui vivos e conscientes estamos sempre dizendo não a quem nos pede ajuda, se todos tomassem consciência do que realmente somos e o significado da nossa passagem por essa vida a palavra não só existiria em causas que não estivessem de acordo com a nossa vida diária o que enobreceria nossos espíritos e engrandeceria os nossos corações.
ângela lugo
Enviado por ângela lugo em 13/05/2006
Código do texto: T155171

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ângela lugo
São Paulo - São Paulo - Brasil
127 textos (88425 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:22)
ângela lugo