Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Teria razão o sentimento? (resposta a comentário)

Teria razão o sentimento? (trova publicada 19/06/2006)

Tão distante a razão
do sentimento profundo...
dois elos incompatíveis
- um não é deste mundo!

Comentário crítico/construtivo:
Razão e Sentimento...Onde poderia haver o "elo de ligação"? Pergunta sem resposta? Resposta sem fundamentação? Colocaste um enigma! Um abraço
Enviado por Vanuza em 20/06/2006 11:50
para o texto "Teria razão o sentimento?"

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

Resposta, talvez não tão bem fundamentada, mas com proposta de discutir o inigma ou clarear nossas próprias idéias:

ELO entre a razão e o sentimento: taí uma questão interessante de se discutir. O que é o sentimento, senão reflexo de algo que foi visto ou pensado? Importa se vimos objetiva e literalmente através do sentido da visão ou indireta e subjetivamente através da nossa imaginação? O que toca mais nossos sentimentos: a morte de uma pessoa conhecida ou de um animal de estimação nosso? Nossos sentimentos são mais profundos com relação a fatos reais ou fictícios? Se morrer alguém, com quem não tínhamos contato direto, mas conhecíamos de vista – era uma vida real – numa idade além da expectativa média de vida, o que nos dirá a razão? Descansou em paz, cumpriu sua missão! Aceitamos sua desencarnação sem maiores emoções, apenas com os pesares de praxe – afinal, mais do que alguém que morreu, foi uma vida que findou naturalmente pela falência natural dos órgãos. A razão está devidamente conectada à emoção e desliga seu disjuntor. No entanto, ao assistir a uma ópera ou a um filme - cujos temas envolventes com situações e atuações fortemente convincentes nos identificamos moral ou culturalmente, a razão não se conecta à emoção e podemos nos surpreender em lágrimas.  Se há alguma razão neste ato, porque teoricamente não fazemos nada sem uma razão que a justifique, com quem ela estaria neste momento senão com o sentimento? Perdeu-se o elo e os dois se fundiram – o disjuntor derreteu! Entendo, então – com base nisso, que realmente deve haver um elo ligando a razão ao sentimento. Se liga, somos frios e passionais; do contrário, nos derretemos em lágrimas sentidas... e cheias de razão!

NOTA:  Vanuza, a pergunta que você me fez no título original, eu me fiz ao publicar. Naquele momento, porém, não encontrei resposta satisfatória, mas também não me debrucei sobre o assunto. Seu questionamento, portanto, foi pertinente e não permitiu me acomodar. Espero que essa tentativa de explicação seja convincente. Do contrário, teremos que fazer como Sócrates: discutir até a exaustão! Obrigado, por interagir de forma a permitir esse debate que enriquece a idéia original – só assim podemos crescer como pensadores, escritores e formadores de opinião... Só assim faremos de pequenas frases motivos para grandes reflexões! O que justifica plenamente iniciativas nesse sentido.
Lourenço Oliveira
Enviado por Lourenço Oliveira em 21/06/2006
Reeditado em 04/01/2012
Código do texto: T179644
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lourenço Oliveira
Salesópolis - São Paulo - Brasil
1277 textos (109623 leituras)
23 e-livros (1394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:06)
Lourenço Oliveira