Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AINDA A PAZ NA INTERNET

AINDA “A PAZ NA INTERNET”
Marcial Salaverry
 
Ainda e mais do que nunca, é preciso que se pare para pensar o que pode representar essa “Paz na Internet”.
Inicialmente podemos dizer que atualmente está havendo um excesso de mensagens para cá e para lá, congestionando a Internet, sobre assuntos que deveriam ficar restritos às pessoas interessadas.
Se existem desentendimentos pessoais, esses devem ser resolvidos em foro íntimo.  Se for necessária a intervenção da Justiça, que se faça, mas sem tanto alarde, pois esse acúmulo de mensagens, apenas favorece a ação de disseminadores de vírus e dos hackers.
Outro ponto negativo, é a pressa com que muitas pessoas emitem julgamentos, condenando a este ou aquele, conforme sua simpatia pessoal.  Nem sempre a razão está ao lado de nosso amigo.  Esperemos a apuração dos fatos, para que se possa saber quem é quem.
Sempre é perigoso tomar algum partido, pois numa análise precipitada, podemos ficar do lado errado.  E depois, onde fica a nossa cara, quando descobrirmos que o lado que apoiamos com tanta veemência era o verdadeiro vilão da história?
Sempre é melhor aguardar que a apuração dos fatos indique quem está com a razão, para aí então procurar-se banir quem fez besteiras,  quem não soube medir o alcance de seus atos.
Enquanto isso, vamos procurar manter as coisas em alto nível, conservando a serenidade em nossos atos, tentando manter um clima de paz na Internet, procurando apenas trocar as mensagens que realmente podem ser de real interesse.
Vamos esfriar os ânimos, curtir melhor o que existe para ser curtido na Internet, o que não é pouco, convenhamos.  Apreciemo-las, pois, sem perder muito tempo com outro tipo de coisas que não nos dizem respeito.  Não nos cabe julgar quem está certo ou não.  Existe a Justiça para isso.
Que ela se manifeste, e depois sim, poderemos colocar as coisas em seus devidos lugares.
Também há que se falar sobre os eternos "donos da verdade", que acham que todos devem pensar por sua cabeça. O mundo não é assim. Cada qual tem sua maneira de pensar, sua maneira de enfocar a vida, sua maneira de ser. Devemos respeitar cada qual, para sermos por eles respeitados. Não poderemos jamais tentar mudar o mundo, para que seja à nossa imagem e semelhança. Podemos, quando muito, apresentar opções, fazer sugestões, e sempre respeitando opiniões, sejam favoráveis ou não.
É tão fácil viver em paz. Para que disseminar quizílias?. Se não gostamos de alguém, é nossa opinião e pronto. Não devemos tentar impo-la a ninguém. Se nosso amigo é amigo de alguém que não conta com nossa simpatia, jamais poderemos tentar faze-lo mudar de opinião. Não é porque não gostamos, que o mundo não deve gostar. O que seria do azul, se todos gostassem apenas do amarelo?
Isso se chama livre arbítrio, e é inerente a cada um. Somos como somos, conforme nossos cromossomos...
E enquanto isso, PAZ NA INTERNET, e que o Amigão ilumine a todos nós.
Abraços poéticos,
Marcial
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 19/06/2005
Código do texto: T25970
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19842 textos (1961482 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:49)
Marcial Salaverry