Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Estou só!

To sozinho, to passado, to sofrendo,
Deixa-me te amar no meus silêncios.

Não soube conduzir o meu destino,
Na calmaria do teu coração que me acolhe.

Meus sonhos de união estão morrendo,
É onde se desprende meus sonhos.

E a frieza no meu corpo está surgindo,
Em voos estéreos de plena liberdade, ainda que meus        labirintos te confundam.

Minha alma está deitada ao relento,
Vagando seu olhar no infinito,
Na cadeia do destino sou detento,
Onde o silencio abafa o próprio grito,
Deixe-me amar-te nos meus segredos assim desvendar o que também desconheço.


As lagrimas que caem me embriaga,
De dor, de sonhos, de ilusão

Enquanto as minhas mãos seguram minhas asas cansadas ja não tenho mais razão,
pois a lua já escondeste, ainda que vc perto de mim ausente estejas.

É a esperança de vida que não acaba,
Mas deixa sangrando o coração!
Lobo solitário
Enviado por Lobo solitário em 09/10/2006
Reeditado em 10/09/2011
Código do texto: T260449

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lobo solitário
Jaú - São Paulo - Brasil, 29 anos
37 textos (2938 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:51)
Lobo solitário