Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meus Olhos

Pela primeira vez escrevo com trabalho descoberto
Tão reconhecido pelos aparelhos eletrônicos
Que me vigiam em stand by na sala
Me reconhecem como quem gosta
De escrever o que quer e a eles dar as costas
Menos, um predileto
Qual as notas estão no teclado
Notas que soam como musicais

As notas musicais
Eu as sempre vi como tendo cores
Mas, como confuso ficariam meus olhos
Pois a música está alta demais
Não pra mim; pra quem reclama
E quem a vida passa a fazê-lo
Que lhe falta só um beijo?
Ou uma noite de cama?

Quais cores passam prazer
Em uma semana de dor e filosofia
Dói a saudade no meu peito novo
Como uma falta intensa de alegria
Mas, me ensinaram a buscar
A ser egoísta por vezes
Como nestas estrofes passadas
E nestas que estão por vir

Meus olhos desdenham cada corpo
E não encontram a forma mais certa
Pois vê no teu corpo a beleza desperta
E quer adormecê-la no colo
Vê que meu carinho é transporte seguro
Te leva as nuvens sem sair do chão
Se quiserdes cada estrela
Já te traria toda constelação

São meus olhos que por te apaixonaram
E ao apresentou a meu corpo todo
Então da beleza de entrada
Descobri de dentro a simpatia
Depois de um tempo, o carinho
Noutros o fogo!
Neste, como fumaça, o ciúme

O quanto me ordenaram te ter?
Nada fizeram para me obrigar
A nunca querer te esquecer
Fiz por própria vontade
Namorar na fachada da amizade
As mãos que bordam ouro nos céus
São as que me consolam a tarde...

Não quero ter medo de te desejar
Pois se disser que não tenho
Mentindo pra mim mesmo estarei
Retomo o que não consigo fazer
Um poema que me faça pessoa
Mas, o melhor que me sinto
É desfalecido em teus braços

Como colorido é o teu abraço
Como todas as notas musicais
Que penso que tem cor
E, preta e branca, não serão jamais
Se dizem que Alva é a cor da Paz
Descordo Plenamente!
A paz é a cor dos Teus Lábios
Multisabores e doces e molhados...

Acordei na madrugada
Como meu rosto inchado de sono
Mas, por quê meus olhos estavam abertos
Tristes a procurar a beleza por minha cama
A beleza que tens naturalmente
Somada a dos olhos de quem te ama
Eu sou Incompleto, você me falta.
Andrié Silva
Enviado por Andrié Silva em 22/11/2006
Código do texto: T298194

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andrié Keller ( baadermeinhofblues@hotmail.com ) Brasil - http://www.recantodasletras.com.br/autores/andrie). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrié Silva
Salvador - Bahia - Brasil, 27 anos
912 textos (98466 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:57)
Andrié Silva