Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Incertas vezes...

Tão duros são os momentos às vezes... incertos talvez!
Durezas e incertezas frias tais como a de nos defrontarmos com o nosso próprio eu... Tanto tempo a acreditar, que sou do jeito que sou, e que o mundo tem que me aceitar!

Asperezas que moldei a todo custo, que acreditei com toda a força! Julguei que não era de outra forma, porque assim fui formado...

Quantas vezes, incertas vezes é bem verdade, não fugi do meu padrão, até mesmo por não acreditar que não podia, mas a verdade, é que não queria... Tinha medo! Não estava mais disposto a lutar, não julgava que era preciso... e me acomodei!

A vida apresenta seus caminhos e nós, não enxergamos as possibilidades, e, quando vemos, cegos nos tornamos. Muitas vezes, ver é doer...
Aceitamos coisas que não deveríamos, calamos quando a boca já seca se tornara, de vontade de gritar. Sentimo-nos sós!

Solidão acalentada que justificava outras buscas, outros caminhos. Diziam-nos muitas vezes, coisas que não eram verdadeiras, forjaram-nos posturas irreais que acabávamos acreditando...

Muitas vezes não lutamos a mesma luta, se, por um lado intimamente não desejávamos ser aquilo que diziam-nos ser, por outro a intensidade com que estávamos a mercê dos fatos nos punham a prova.

Lutávamos então, em outro plano, em outra esfera, na esperança de vencer, de ser reconhecido e de viver...

Não carrego ressentimentos por estes fatos terem feito parte da minha vida, pois hoje, ver não dói mais! Lutar por acreditar que sou melhor do que imaginava é muito gratificante!

Luto por mim, pela minha vida, pelo meu bem querer. Luto ainda porque não posso mais aceitar incertezas em meu caminho. Luto, pois a vida é feita de vitórias e derrotas. Vibro com meus sucessos e consolo-me em meus fracassos.

Sei que posso hoje muito mais do que podia ontem!
Marcelo Scot
Enviado por Marcelo Scot em 30/11/2006
Código do texto: T306130
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcelo Scot
São Paulo - São Paulo - Brasil, 52 anos
388 textos (34993 leituras)
9 áudios (1478 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:24)
Marcelo Scot