Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O equilíbrio de não ser obrigado

   Ninguém precisa ser feliz o tempo todo. Sempre tem aquele dia em que a gente não quer abrir os olhos, não quer sair da cama, não quer se atrever à abrir a porta do quarto e sair. Sempre tem aquele dia em que a gente põe um sorriso falso no rosto, só pra ninguém notar que tem algo de errado e fora de ordem, dentro da gente. Sempre tem aquele dia meio sem sal, meio sem doce, que demora tanto pra passar que a gente olha no relógio a cada dez minutos, e há, em cada uma dessas vezes, a descoberta de ter passado apenas um minuto e meio.
   Eu sei que às vezes a realidade dói, sufoca, pesa, incomoda, dá dor de cabeça e transforma os olhos em mar de lágrimas. Mas nesses dias, lembre-se de ter gratidão. Oi? Sim!
   Lembre-se de ter gratidão, porque ela é capaz de oxigenar a alma e secar os olhos. Nesses dias meio sem sentido, mais do que nunca, recorde-se dos motivos pelos quais você pode e deve agradecer à Deus, e faça uma lista. Quando terminar, leia em voz alta, e perceba um sentimento novo (e bom) brotar dentro de si. Não é mágica, mas é como se fosse.
   Saiba: ninguém é obrigado a ser feliz o tempo todo, mas ninguém é obrigado a perpetuar a tristeza e os sentimentos depressivos. Quando você finalmente entender estas coisas, encontrará algo novo de si, muito citado pelas pessoas, buscado pela maioria delas, e encontrado por apenas cinco por centro… O equilíbrio!
Débora Cervelatti Oliveira
Enviado por Débora Cervelatti Oliveira em 12/08/2017
Código do texto: T6081707
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Cervelatti Oliveira
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil, 24 anos
46 textos (618 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 17:01)
Débora Cervelatti Oliveira