Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
No Minuto Só.

Estou aqui só, gritando no silêncio de meu coração calado.
Passa o mundo, passam mundos...
A natureza que não emoldura minha saudade também passa.
Máquinas berram seus intuitos, uns choram outros riem. Tudo em voz alta.
Mas sou surdo. Rompem meu silêncio apenas seus sorrisos de ontem. Ontem...
Nem te vi ontem! Aliás, nunca te vi. Não aqui, no hálito. Eu te vi em sonhos, desejos.
Você é linda... Linda como nunca ninguém foi linda pra mim. Esse seu sorriso...
Tua imagem é tão clara, faz calor nesse meu pensamento.
Não consigo conter meu riso ao me imaginar te pedindo perdão. Perdão a quem? Estou só.
Perdão à consciência. Puxa, mas eu gostaria muito de tê-la assim, como pensei.
Que mal pode haver em querer-te assim? Por acaso nunca ninguém desejou alguém assim?
Ah!
Hum...
Perdão. Perdão! Mas volta o pensamento... Ah como eu te quero! Puxa...
Que voz linda essa que aparece entre seus sorrisos, durante as brincadeiras!
Falta-me o ar nessa angústia reprimida que me escapa apenas como saudade.
Saudade... Como saudade? Eu nunca te vi! Agora quem ri sou eu.
Você... Você deveria estar me pedindo perdão. Perdão por eu nunca tê-la visto.
Está quente aqui. Só mesmo esse seu sorriso alivia.

- Tio...
- Não! Ei, vem cá!! Toma.

Não preciso de mais dores em minha consciência. Preciso deixar o pensamento limpo para seus sorrisos.
Como se meu pensamento fosse seu jardim. Anda, continue sorrindo! Não consigo conter-me. Tenho que rir de você. Tão serelepe... Nesse vestido branco, florido. Morena... Mas você é linda demais, muito linda!
Pare um pouco, não tenho muito tempo. Vem cá.
Perdoe-me se encho meus olhos em retribuição aos seus sorrisos. Contenha seus sorrisos, só um pouco. Venha cá! Chegue mais perto. Perto de meu coração carente.
Você o ouve?
Não!? Acho que sim, seu sorriso se foi.
Beije-me. Deixe-me te beijar também. Nossa!
Os sons do mundo invadem minha surdez. As imagens do mundo cegam meu pensamento.
Este nosso tempo...passou.
O sinal abriu.
Preciso ir...
Psiiiii... Fique quieta aí.
Acalme-se e repouse neste coração que agora está aquecido.
“Sentindo o coração parar, eu bebo o teu olhar teu beijo. As nuvens que eu vejo passar são mãos do meu desejo a buscar o teu amor.”
Linda essa música...
Eduardo Tenório
Enviado por Eduardo Tenório em 04/09/2007
Código do texto: T637961

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eduardo Tenório
Balneário Camboriú - Santa Catarina - Brasil, 53 anos
149 textos (5815 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 09:42)