Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O que enxergo atraves de ti é...

O que vejo por tras de seu sorriso é uma tristesa infinita.
Quando olho profundamente em seus olhos vejo uma solidão quase tão grande quanto a minha.
Em teu silencio, sinto o quanto tem vontade de gritar e libertar sua angustia aprisionada e socada no seu mais profundo.
Preconceitos lhe cercam e apesar da sua força e persistencia aparente, sente medo e o seu interior se recolhe em forma fetal com medo das pessoas que lhe cercam.
Em tua aparencia forte como pedra impenetravel, vejo apenas uma criança que não sabe o que realmente deve fazer, então se entrega ao desconhecido que lhe atrai, lhe suga com toda força para o que jamais pensou me ir, fazer ou tocar.
Não te entregue minha doce criança, eu estou aqui para te ajudar a seguir o caminho escolhido por Deus.
Eu estou aqui para te acompanhar seja na saude ou na doencça, na riqueza e na tristeza.
Não sou como os outros que so te enxergam como um suculento pedaço de carne, não enxergo em ti apenas a beleza de teu corpo jovem, mais sim tua beleza interior e tua alma cedenta de amor e carinho.
Me deixe te ajudar a te completar, a te ajudar a enxergar que neste mundo não existe apenas inimizade e destruição.
Ó minha querida criança me de a mão e não se entregue a este caminho escuro.
Estou aqui te esperando minha criança, meu anjo...
Mateus Marrero
Enviado por Mateus Marrero em 10/09/2007
Código do texto: T646965
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mateus Marrero
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 32 anos
4 textos (143 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 02:05)
Mateus Marrero