Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

(In)Definições.

Eu sou a inquietude da alma. O poeta notívago.
Amante das palavras, ao dizê-las canto para o Mundo, e ao ouvi-las danço sobre o Universo.
Eu sou a boemia. Brindo a vida morrendo todos os dias.
Saúdo a Morte renascendo. Fênix do cotidiano.
Eu sou o livre-pensador, cidadão do mundo sem passaporte.
Tenho asas, mas não posso voar. Ainda.
Enquanto isso, caminho.
Passional, pois sem paixão tudo é sem sentido, nada vinga.
Eu sou o Amor, porque não há explicação.
Sou o bom garoto e o mau exemplo, eu sou a contradição.
Emocional sem perder a razão, eu sou a vontade, a apatia, o descaso ou o tesão, depende do dia.
Eu sou o fácil de gostar e o difícil de entender, eu sou o risco, e quem opta é você.
Eu sou a rima ingênua.
O verso subversivo. Subliminar.
Eu sou o Morrison, Curtis, Raul, Janis, Kurt, Renato, Cássia, Cazuza. Eu sou o Marcos, sou o Vinícius, eu sou a fraude, Sou os Vícios.
marvin rosa
Enviado por marvin rosa em 03/10/2007
Reeditado em 06/11/2008
Código do texto: T678257

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
marvin rosa
Santa Isabel - São Paulo - Brasil, 29 anos
204 textos (10939 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 10:17)
marvin rosa