Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NADA MAIS QUE ILUSÃO

Se o azul
Do céu ao despertar
Traz o véu no brilho
Do olhar,
É que olhos brilhantes
Se transformam
Em fagulhas, tingindo
As cores no ar.

Se a manhã
Que o sol veio revelar
Se abriu lentamente
Para alguém,
Foram nuvens
Que deram passagem
Para sonhos brilharem
Além.

São pedaços de vida que a gente
Não percebe que vivem também!

Se a tarde
Promete lhe trazer
Noite fria
Ausente de luar,
É viagem
Entre a noite e o dia
Em que a vida
Precisa descansar!

Se a vida
É um longo entardecer,
Uma passagem
Ausente de emoção,
Não permita
Que morram os sonhos
Dentro do seu coração!

É que vida, dias e tardes
São sonhos, nada mais que ilusão!

Se até os sonhos
Vierem a fenecer
Como folhas
Rolando ao vento,
Não permita
Que um simples soluço
Reduza o seu pensamento!

Olhe longe,
Bem alto no horizonte.
Há uma estrela
Piscando prá você!
É ela a origem, a fonte
Da saudade
E do seu lento entardecer!

Porque somos poeira dos astros
E astros não sabem adormecer!

06 e 10.10.07
Paulo Sergio Medeiros Carneiro
Enviado por Paulo Sergio Medeiros Carneiro em 10/10/2007
Reeditado em 01/11/2011
Código do texto: T688333
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Sergio Medeiros Carneiro
São Paulo - São Paulo - Brasil
64 textos (9811 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 09:34)
Paulo Sergio Medeiros Carneiro