Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Todo cuidado é pouco

Uma frase muito sábia, que desde criancinha já escutava meus amados avós murmurarem, mas não sabia o real significado da mesma... Depois de muito tempo veio à tona o que me parecia tão perspicaz e sem relevância, agora suplico aos meus instintos por meio dos ideais que incorporei durante anos, interpretar tão quanto houver explicação para tal menção.

Quando colocava meus calços embaixo dos braços minha querida mãe me dizia, tenha cuidado meu filho, todo cuidado é pouco, segues teu caminho sem dobrares os olhares e nem seqüestra sentimentos alheios. Parecia-me algo comum pela quantidade de vezes repetidas por minha genitora, porém quando levava tropeções nas extremidades do real ou do pensamento, diluía em mim todas as crendices que replicavam em meu ser.

Uma cabeça imatura não entende a virtude dos conselhos da mãe, no entanto muitas vezes faz o contrário só para sediar o erro de não atende-la, o que muitas vezes é fatal. Sinto em minhas veias toda educação tentando ferver em mim e elevar a ebulição da verdade para meus atos, tão logo sou humano e sempre terei erros, por ventura poderei simplificar meus seguimentos a sufocar a mentira que pende sempre as nossas fraquezas.

Todo cuidado é pouco, uma pequena frase que aprendi a curvar minhas vértebras só para distinguir a serenidade das palavras que suscitam esse termo na minha vida, quem dera sonhar cuidadosamente com a felicidade selvagem. É selvagem sim, pois vivemos numa selva de pedras em meio a feras prontas para comer o fígado bom e saudável, só por míseros centavos condensados no bolso do próximo.

Encerro meus grilos da alma para tentar sonhar acordado, já que dormir é um momento celebre do descanso, e deixo rolar os pensamentos que me vem à cabeça seja dia ou noite, faça sol ou converta temperatura em água evaporada das nuvens caindo do céu e tornando meus cochilos agradáveis celeiros de criatividade e simplicidade na hora de expor critica e questionamentos, poesias e lamentos aos olhos dos amigos e dos colegas que me dão à honra de tê-los como leitores.
       

           



           
ZUKER
Enviado por ZUKER em 12/10/2007
Código do texto: T691434

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ZUKER
Fortaleza - Ceará - Brasil, 39 anos
503 textos (15996 leituras)
4 e-livros (78 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 14:14)