Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vago

Ainda que se pense o quanto crescemos, independente dos anos que se passaram, é impossível negar o quanto sentimos falta das coisas. Um dia especial, uma pessoa especial, uma música. Uma brisa. Não importa o quanto você renegue seus sentimentos, desconheça seus valores ou ignore os anos que passaram, isso sempre acontece. Não importa também quem você seja, em algum dia da sua vida você esteve sozinho, e soube que estava sozinho. Então chegam as pessoas, dizendo: "Você não está sozinho, nós estamos aqui...!" E não importa o tempo que passe, o quanto você cresça e quantas pessoas te cerquem, isso acontece. E é tão natural que chegar a ser algo necessário pra que se aprenda que nem tudo é como queremos, mas que podemos mudar isso.

Podemos acreditar que aquelas pessoas estão lá para o que precisarmos, que são amigos, amores, amantes. Ou podemos crescer, aceitar o fato que estamos sozinhos, e se existem pessoas em quem confiar, também existem limites pra se fazer isso, aprende que você pode se apoiar nas pessoas em um momento difícil, mas não pode depender daquela apoio para futuros passos.

Na brincadeira de aprender, acaba esquecendo de errar desavergonhadamente, de errar brincando. De errar sabendo que é errado. Esquece que a dor que segue o erro é boa, porque também ajuda a crescer, aprende que tudo que acontece, acontece. Aprende.

De qualquer forma, não adianta quando você aprenda, afinal as dores, os erros, as pedras, elas sempre estaram lá. Cabe a você decidir quando cair, quando levantar, e quando ultrapassar os obstáculos que seguem a sua frente. Mas sabendo que não se pode levantar a cabeça demais, pra não tropecar em coisas pequenas. Nem andar olhando pra baixo, pra não ser acertado por cima. E que andar olhando pra frente, pode não ser a melhor saída.

Um adulto sabe escolher as horas em que vai olhar e pra onde vai olhar. Uma criança aprende quando levanta a cabeça e tropeça numa pedra. Um adolescente, esse sempre tropeça, porque mesmo quando ele olha pra baixo, vê a pedra e desvia dela, existe algo maior sobre os seus ombros que faz com que ele caia. Pena que a insegurança pese tanto para alguns adultos também.
Leonard M
Enviado por Leonard M em 06/11/2007
Código do texto: T725096
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Leonard M
Austrália, 27 anos
9 textos (235 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 01:21)