Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUANDO ESTIVE LONGE!

QUANDO ESTIVE LONGE!

Quando estive longe, na verdade fique, mas perto do que de costume.
Observei em volta e percebi que precisa cair em campo para mostrar
sua arte, a arte de registrar  seu pensamento. Vi a hipocrisia de muitos
que dizem dar valor ao seu redor, coisa que não é verdade... A vida é
uma passagem e nela nunca estamos satisfeitos com nada, cobranças
e regulamentos austeros. Não  discordo da ordem, muito menos das
obrigações, mas bem que poderíamos viver melhor sem a dinastia da
ditadura comportamental dos seres ditatórios do monopólio do poder.

Minha gente, vamos e precisamos melhor a nossas vidas, então vamos
perdoar-nos e sermos mais pacientes, viver em harmonia com a  o
semelhante, vamos entender melhor seus limites, sua virtudes e seus
pensar. Deixemos de lado as manguás, as frustrações de uma vida passada. Der uma chance a você mesma, dessa desse palco que quem te assiste não bate palmas ao fim da apresentação.
Aproveitamos em fim o dia, o sol, ou a chuva, viage em horizontes
do pensamento, deixe sua visão deslizar sobre as águas até alcançar o
infinito do subconsciente que é sua imaginação.
Nunca imagine o fim do mundo, pois quem se vai somos móis seres mortais dessa terra abençoada... Convoco todos vocês a adotar uma nova filosofia de vida, vamos olhar nossos irmãos como  irmãos
que somos e não como adversários que se disputa do mais simples
aperto de mão as conversa e comparações visíveis desigual, da desigualdade social é inevitável para o mundo que vivemos hoje.

Quando estive longe observei também que o tempo passa muito
rápido, que o nosso planeta é lindo e que a natureza é perfeita e
sem ela não há vida.
Observei que quem reclama mais, é mais infeliz dos quem não
reclama, que o sorriso é o remédio e a terapia, o segredo da cura,
cura da dor, dor de todos os males, da inveja ao olhos grandes.
Observei que sem Deus para caminharmos juntos a estrada é mais
Perigosa.
Os obstáculos são mais défices de se transpor e que de mãos dadas
o frio é amenizado, suportável até que passe essa tempestade.
E falando em tempestade que seja se benção, que seja de alegria,
que seja de esperança, esperança de dias melhores, esperança de
uma vida menos sofrida, sem dor.
Desejo que no colo de Nossa Senhora mãe de Deus, você que em
teu colo e em teus braços, o carinho dela, a proteção, a cura da fome
e da sede alcance. Alcance a sede de justiça a sede de amor.

Escrito em 12 de março de 2013, por Orlando Oliveira.

 
ORLANDO S OLIVEIRA
Enviado por ORLANDO S OLIVEIRA em 16/03/2013
Código do texto: T4191648
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Endereço da obra Recanto das Letras autoria Orlando Oliveira.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ORLANDO S OLIVEIRA
Aracaju - Sergipe - Brasil, 55 anos
824 textos (27056 leituras)
4 áudios (131 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/17 08:36)
ORLANDO S OLIVEIRA