Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Flores

Pequenas flores adornam o funesto ataúde,
E que com suas cores, tentam enganar a dor...
Flor por flor, que por seu gesto engana...Ilude,
Disfarçando a morte, em um sorriso multicor...

É a sua ultima doação, e se entrega à morte,
Que por questão de sorte, não fora um buquê...
Pois também deixara de viver em questão do corte,
Levadas por mãos, e não questionadas porque!

Flor, que não arbitra em seu destino,
Hora nasce no campo, outra no jardim do senhor...
Mas não enlouquece, não entra em desatino,
E aceita seu destino, sendo unicamente flor...

Que há de enfeitar as praças, ruas e altares,
Presenciando lágrimas, alegrias...Tal qual o amor!
Pois suas cores estão em todos os lugares,
Até nos momentos de dor...
Anjos ou Demônios
Enviado por Anjos ou Demônios em 19/01/2006
Código do texto: T100887
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Anjos ou Demônios
Salvador - Bahia - Brasil, 47 anos
16 textos (538 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:21)
Anjos ou Demônios