Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ESSÊNCIA DO POETA



zelisa camargo


Cada ser tem a sua essência,
por mais que tentam nos roubar,
dilacerar nossa alma
quando vemos nossos poemas
sendo assinados por terceiros
que não tem a dignidade  nem
podem ser chamados de humanos.
Pois os considero estrumes dessa net,
o lado negro que tenta imperar,
mas que nunca terá  sua glória.
Podem modificar as letras,
assinar as formatações,
mas cada qual traz em si a marca
d'agua que é  sua alma
quem conhece sempre
saberá que esse poema foi roubado,
a formatação modificada.
Porque não fazem ou pelo menos
tentam fazer por si mesmo.
Seria mais digno.
Eu mesmo já fui denegrida por
duas grandes poetas que vivem
esbaldando na net, com grandes
sites e tudo mais...pergunto
porque dessa necessidade?
Ainda fiz dueto com a falsidade
delas  elogiei, mas a alma
nunca foi tocada ou se calou
por omissão ou sei lá o que,
pouco me importa.
Todos os poetas tem  seu estilo
isso ninguém nos tira ,então
não adianta querer pegar eusar
como se fosse seu, persona non grata.
Um dia a máscara cai  vocês serão difamadas,
ai sentira na carne a dor do dilacerar a alma
dos poetas que falam com amor.

ZEL
Enviado por ZEL em 26/01/2006
Código do texto: T104231
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ZEL
Aparecida de Goiânia - Goiás - Brasil, 69 anos
311 textos (33941 leituras)
8 e-livros (803 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:09)
ZEL