Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LOUCO POETA DO MOMENTO


 
Poeta sou de alma a cantar,
meus amores e paixões
meus sonhos impossíveis,
minha busca eterna do meu completar.
Mesmo sabendo que nunca encontrarei.
Dos amores que se foram e deixaram sua marca,
pois minha vida foi de mil amores
e não me arrependo e voltaria a viver
tudo novamente se possível fosse.
Sou puro amor,
como posso ser um poeta fingidor se amo
a cada segundo do meu viver
e sem esses amores eu morreria.
Sou poeta que deixa a alma falar
e ela não engana, diz o que sente.
Louca sou nesse mundo de amor
onde minha sede é infinda,
minha busca eterna
do amor que me completa
e que fica, mas sempre passando,
por mim mesmo.
Pela minha maneira de ser
pela liberdade que prezo mais do que tudo
até do amor que é essencial.
Sou pássaro livre que não se permite
ser guardado em gaiolas
nem de ouro.
Leviana seria,
infiel,
tudo podem me rotular,
pois de cada coisa um pouco esse poeta tem,
menos fingidor, pois quando ama
vai de corpo e alma.
Então não dá para entrar nessa corrente de
fingidor do amor e do cantar em versos
e prosa para amada que preenche
o momento em que vivo.
Pois sou momento.
Apenas momento e amor.

26.10.04
02.39
ZEL
Enviado por ZEL em 02/01/2005
Código do texto: T1078
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ZEL
Aparecida de Goiânia - Goiás - Brasil, 69 anos
311 textos (33936 leituras)
8 e-livros (803 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:57)
ZEL