Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minha Poesia

Minha poesia é assim:
bela, algoz e possessiva
necessito dela
mas, não a amo...
talvez por ela ter crescido mais do que eu
compreendi, que sou como criador de feras
que acaba por ser consumido por uma delas
com isso percebo a astúcia dos falsos poetas
que não criam feras
mas... Belas!



(Coleção Primeiros Momentos)
Heli de Abreu
Enviado por Heli de Abreu em 07/02/2006
Reeditado em 07/05/2006
Código do texto: T108842
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Heli de Abreu
Itapecerica da Serra - São Paulo - Brasil, 36 anos
43 textos (5348 leituras)
1 e-livros (64 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 00:10)
Heli de Abreu