Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A FIGA É FÁLICA

A FIGA É FÁLICA
Lílian Maial



a figa é fálica
genitália híbrida
de madeira mágica
de poderes bélicos
de temores lúdicos
de origem mística
de conceito atávico
de presente cálido
de contornos rígidos
de signos vários

simples pára-raio
de um raio de mau olhado
de inveja do sexo bárbaro
convite ao prazer liberto

eu quero a minha por perto...



**************


OBS: A figa não tem origem africana, como muitos pensam, sua oprigem é muito mais antiga, relacionada ao simbolismo da fertilidade. Se repararem bem, ela é fálica (lembra a rigidez do membro masculino penetrando os lábios vaginais femininos, cuja representação é do dedo polegar introduzido entre os dedos indicador e médio, esboçando a penetração). Portanto, na França, Grécia e Turquia, fazer figa é insulto (como para nós seria erguer o dedo médio... mandar tomar lá...). Já na Holanda, Dinamarca e Alemanha (viva a copa!), fazer figa para alguém é convidá-lo para fazer sexo. Toda a lenda relativa ao "mau olhado", é que os antigos acreditavam que enquanto os espíritos maus se distraíam observando a genitália através da figa, não pairariam sobre o ambiente. A figa só tem aspecto de trazer sorte no Brasil e em Portugal.
Como talismã, a figa de Guiné é considerada a mais poderosa das figas, aí sim, muito utilizada pelos cultos africanos.



***************

Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 10/03/2006
Código do texto: T121424

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1158 textos (248810 leituras)
21 áudios (13707 audições)
3 e-livros (1280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:51)
Lílian Maial

Site do Escritor